TUA VISITA ME FAZ FELIZ

3000 postagens neste blog

3000 postagens neste blog
Search this blog - pesquisa por título

ARTE É VIDA

ARTE É VIDA
"Que haja ternura no lirismo da poesia da vida. Que haja coragem em nossos passos para seguirmos em meio à aridez dos sonhos desfeitos. Que haja força para reconstruirmos os alicerces dos sonhos eternizados na verdade de nosso coração. Que nesta senda nos seja permitido estar em aliança com nossos Irmãos de Luz e que sejamos a personificação do Amor."

NESTE BLOG - 3000 POSTAGENS - POSTS DESDE O ANO DE 2006

Aqui em 'Arte é Vida', você é o principal personagem deste roteiro de músicas, de paz e amor. Obrigada pela sua presença, é valiosa para mim, se quiser, deixe sua mensagem em meu livro de visitas, abraços, Sandra

Search This Blog-pesquise aqui todo o conteúdo deste blog- 3000 postagens- só pesquisar e clicar

Sandra Waihrich Tatit

Sandra Waihrich Tatit
"Que haja ternura no lirismo da poesia da vida. Que haja coragem em nossos passos para seguirmos em meio à aridez dos sonhos desfeitos. Que haja força para reconstruirmos os alicerces dos sonhos eternizados na verdade de nosso coração. Que nesta senda nos seja permitido estar em aliança com nossos Irmãos de Luz e que sejamos a personificação do Amor."

BIOGRAFIA I

Sandra Waihrich Tatit
Aniversário: 11 de Fevereiro
Signo astrológico: Aquário
Atividades: Direito , Literatura , Música e Educação
Profissão: Advogada
Local: Júlio de Castilhos : Rio Grande do Sul : Brasil
Clip de áudio
Quem sou eu
NASCI EM JÚLIO DE CASTILHOS, RIO GRANDE DO SUL, BRASIL.
MÃE DE TRÊS FILHOS, RUBENS, RUSSAIKA E ANGELA. FILHA DE RUBENS CULAU TATIT E CLÉLIA WAIHRICH TATIT.
SOU ADVOGADA, CURSEI DIREITO NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA, RIO GRANDE DO SUL, BRASIL.
CULTIVO A ARTE COMO UMA LIBERTAÇÃO, PIANO, VIOLÃO, CANTO E LITERATURA.
INTEGREI O CORAL DA UNIVERSIDADE.
LIVRO DE ARTE PUBLICADO, "UMA NOVA DIMENSÃO DA ARTE NA EDUCAÇÃO".
CURSEI PÓS GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO LATU SENSU.
VEJO A ARTE COMO UMA LIBERTAÇÃO DO SER HUMANO, UMA TERAPIA QUE AMENIZA OS SOFRIMENTOS DO COTIDIANO.
A MÚSICA É A HARMONIA DO HOMEM, A LINGUAGEM DO UNIVERSO.
INTERPRETO PIANO E VIOLÃO, APRECIO CANTAR.
POSSUO COMPOSIÇÕES MUSICAIS, PARA PIANO E VIOLÃO.
NA EUROPA, CONHECI UM POUCO DA HISTÓRIA DA ARTE, ESPECIALMENTE NA ITÁLIA.
DIZ GANDHI, "PRECISAMOS SER AS MUDANÇAS QUE QUEREMOS VER NO MUNDO".
SOU DO SIGNO DE AQUÁRIO, ACREDITO NA ASTROLOGIA E SUA INFLUÊNCIA EM NOSSA VIDA E PERSONALIDADE.
PRETENDO ESCREVER AQUI NO BLOG, SOBRE DIVERSOS TEMAS E POESIAS, TAMBÉM PUBLICAR TEXTOS RELEVANTES DE OUTROS AUTORES.
ESCREVO POEMAS, É UMA FORMA DE DAR MAIS LEVEZA À VIDA. PREGO A ARTE COMO UMA UMA VIDA DENTRO DA PRÓPRIA VIDA QUE SE ETERNIZA PELO ESPÍRITO, UMA LINGUAGEM UNIVERSAL.
UM TRIBUTO A CAMÕES NESTA FRASE ,"CESSA TUDO QUANTO A MUSA CANTA QUANDO UM PODER MAIS ALTO SE AGIGANTA."
Interesses:
ARTE E MÚSICA
DIREITO E EDUCAÇÃO .
Filme favorito
"FREUD ALÉM DA ALMA".
Música favorita
A CLÁSSICA " SONATA AO LUAR " DE BEETHOVEN.
Livros favoritos
" O PROFETA " DE GIBRAN KHALIL GIBRAN . GOSTO MUITO DE LITERATURA ORIENTAL. "OS HETERÔNIMOS" DE FERNANDO PESSOA (Poeta Português). OS POEMAS DE NOSSO POETA OLAVO BILAC
ME FASCINAM
COMO "A VIA LÁCTEA E BENEDITICE". CECÍLIA MEIRELES E LYA LUFT
MINHAS GRANDES MUSAS DA POESIA . "O ATENEU" DE RAUL POMPÉIA . A "DIVINA COMÉDIA" DE DANTE ALIGHIERI
"DON QUIXOTE DE LA MANCHA"
DE MIGUEL DE CERVANTES. QUERO RENDER UM TRIBUTO À MAGISTRAL LITERATURA DE CAMÕES EM " OS LUSÍADAS . "

SEJAM BEM VINDOS AMIGOS!


Arte é Vida e Educação

"Que haja ternura no lirismo da poesia da vida. Que haja coragem em nossos passos para seguirmos em

"Que haja ternura no lirismo da poesia da vida. Que haja coragem em nossos passos para seguirmos em

BIOGRAFIA II

Sobre Mim
Advogada
Universidade Federal de
Santa Maria

Brazil

Artes
Música-Piano-Violão
Literatura

ARTE É VIDA
A Arte é Linguagem Universal

•*¨*•♫♪•♫♪•♥♫•*¨*•♫♪•♫♪•♥
•*¨*•♫♪•♫♪•♥♫•*¨*•

Advogada
Produtora Rural
Agropecuária - Agronegócios
Arte-Música - Piano Violão e Literatura
Aprecio as pessoas transparentes e verdadeiras. As relações humanas me cativam, direito, justiça e paz
são minhas trajetórias de vida, ajudar o ser humano o máximo que me seja permitido, sentindo a beleza de minha vocação e o apelo do mundo atual à disponibilidade de minhas energias. Meu primeiro livro publicado 'Uma Nova Dimensão da Arte na Educação'. Na Europa conheci a História da Arte. Na Itália, França. Espanha, Alemanha, Holanda, Bélgica, Áustria e Suiça. Cursos e estudos na área artística e 'História da Arte'.
Sou membro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Estado do Rio Grande do Sul.
Cursei a Escola Superior do Ministério Público e Pós Graduação em Educação Latu Sensu, minha tese foi sobre a Arte e a sua Dimensão no Ensino. Possuo composições musicais de minha autoria, música e letra.
Também alguns vídeos, os quais se encontram no youtube. Mensagens que circulam na internet, formatadas e sonorizadas. Músicas gravadas em seleção e editadas, para sites ou audiência .
Sou funcionária pública do Estado do Rio Grande do Sul.
Brasil.
Creio na Educação como a forma de melhorar o mundo e o ser humano, a Arte na Educação, como uma libertação e incentivo à aprendizagem mais eficiente. Na Arte Terapia, como forma de cura e amenização de conflitos existenciais. Na música, como a Linguagem Universal. Arte Pura como uma vida dentro da própria vida, se eternizando pelo Espírito.
Os artistas são as antenas da raça humana, eles auscultam e pressentem o porvir. Arte é Vida.
Sou mãe de três filhos, Rubens, Russaika e Angela.

'Minha alma tem o peso da luz. Tem o peso da música. Tem o peso da palavra nunca dita, prestes quem sabe a ser dita.Tem o peso de uma lembrança.Tem o peso de uma saudade. Tem o peso de um olhar. Pesa como pesa uma ausência. E a lágrima que não se chorou. Tem o imaterial peso da solidão no meio de outros'.
Clarice Lispector

UMA INTENSA LUZ ATRAVESSA O SILÊNCIO DA VOZ QUE CALA...

Status de relacionamentoDivorciada

Informações de contato: swrichtat@terra.com.br

Endereço
  • Santa Maria, Brazil

Site

E-mail
  • swrichtat@terra.com.br

Facebookfacebook.com/sandra.waihrichtatit

ARTE É INSPIRAÇÃO E EMOÇÃO

ARTE É INSPIRAÇÃO E EMOÇÃO

DIVINA MÚSICA

Divina Música!
Filha da Alma e do Amor.
Cálice da amargura
E do Amor.
Sonho do coração humano,
Fruto da tristeza.
Flor da alegria, fragrância
E desabrochar dos sentimentos.
Linguagem dos amantes,
Confidenciadora de segredos.
Mãe das lágrimas do amor oculto.
Inspiradora de poetas, de compositores
E dos grandes realizadores.
Unidade de pensamento dentro dos fragmentos
Das palavras.
Criadora do amor que se origina da beleza.
Vinho do coração
Que exulta num mundo de sonhos.
Encorajadora dos guerreiros,
Fortalecedora das almas.
Oceano de perdão e mar de ternura.
Ó música.
Em tuas profundezas
Depositamos nossos corações e almas.
Tu nos ensinaste a ver com os ouvidos
E a ouvir com os corações.

Gibran

MEUS BLOGS / SITES


MINHA PÁGINA NO FACEBOOK
facebook.com/sandra.waihrichtatit

CAMINHOS DA ARTE
http://sandrawaihrich.blogspot.com/

MEUS POEMAS DE IMPROVISO
http://aquariussandra.blogspot.com/

CAMINHOS SUBLIMES
http://caminhossublimes.blogspot.com/

EDUCACIÓN POR EL ARTE-MEU NOVO LIVRO
http://wwweducacionporelarte.blogspot.com/

BLOG TERRA
http://sandra737.blog.terra.com.br/

ARTE É VIDA
http://www.sandrawaihrichtatit.blogspot.com/

MEUS RETALHOS DE VIDA
http://meusretalhosdevida.blogspot.com/

VÓ NEZA
http://voneza.blogspot.com/

MINHAS LÁGRIMAS CONTIDAS
http://minhaslagrimascontidas.blogspot.com/

NOSSA GRUTA PREFERIDA
http://nossagrutapreferida.blogspot.com/

VÍDEOS E SLIDES
http://textossandravideos.blogspot.com/

ASTROLOGIA
http://aquarius-gemini.blogspot.com/

MY LIFE IS MADE OF MOMENTS
http://sandramoments.blogspot.com/

FAZENDA DO HERVAL
http://agropecuariagirassois.blogspot.com/

SINFONIA DE SENSUALIDADE
http://sinfoniadesensualidade.blogspot.com/

MSN SPACES LIVE
http://rurusan.spaces.live.com/

POESIAS E BIOGRAFIAS
ESSÊNCIA POÉTICA

MEU TWITTER
http://twitter.com/sandrawaihrich/

ESTATÍSTICAS
http://www.geovisite.com/pt/directory/artes_musica.php

DESABAFOS
http://whaareyoudoing.blogspot.com/

SITE 1oo CANAIS DE JORNALISMO INDEPENDENTE
http://100canais.ning.com/profile/SandraWaihrichTatit

SITE VERSO E PROSA
http://versoeprosa.ning.com/profile/SandraWaihrichTatit

EDUCADORES DO BRASIL
http://educadoresdobrasil.ning.com/

MY FACEBOOK
http://pt-br.facebook.com/people/Sandra-Waihrich-Tatit/100000404958625

E-MAIL PARA CONTATO
swrichtat@terra.com.br

MEU NOVO LIVRO DE VISITAS-ASSINAR
http://users3.smartgb.com/g/g.php?a=s&i=g35-65896-01

POLÍTICA SEM ÉTICA
www.politicasemetica.blogspot.com

DIGITAL ART

DIGITAL ART
"Que haja ternura no lirismo da poesia da vida. Que haja coragem em nossos passos para seguirmos em meio à aridez dos sonhos desfeitos. Que haja força para reconstruirmos os alicerces dos sonhos eternizados na verdade de nosso coração. Que nesta senda nos seja permitido estar em aliança com nossos Irmãos de Luz e que sejamos a personificação do Amor."

GUESTBOOK - SIGN HERE

GUESTBOOK - SIGN HERE
"Que haja ternura no lirismo da poesia da vida. Que haja coragem em nossos passos para seguirmos em meio à aridez dos sonhos desfeitos. Que haja força para reconstruirmos os alicerces dos sonhos eternizados na verdade de nosso coração. Que nesta senda nos seja permitido estar em aliança com nossos Irmãos de Luz e que sejamos a personificação do Amor."

CLIQUE NA ROSA PARA ASSINAR MEU LIVRO DE PRESENÇAS

CLIQUE NA ROSA PARA ASSINAR MEU LIVRO DE PRESENÇAS
FELIZ COM TUA VISITA

UMA INTENSA LUZ ATRAVESSA O SILÊNCIO DA VOZ QUE CALA

UMA INTENSA LUZ ATRAVESSA O SILÊNCIO DA VOZ QUE CALA
Grandes verdades são traduzidas pelo silêncio

ARTE É LIBERDADE

A OBRA DE ARTE É O EFÊMERO QUE SE TORNA IMORTAL

A OBRA DE ARTE É O EFÊMERO QUE SE TORNA IMORTAL
"Os Artistas são as antenas da raça humana, eles auscultam e pressentem o porvir" ... Ezra Pound

REGISTRAS TUA PRESENÇA CLICANDO NA ROSA

ARTE É AMOR E LUZ

A música é a linguagem dos espíritos. Khalil Gibran

A música é a linguagem dos espíritos. Khalil Gibran
Na dimensão daquilo que pensamos ou sentimos não há lugar ou tempo definidos ...

ARTE É VIDA

ARTE É VIDA
ARTE É VIDA E AMOR

MEU NOVO LIVRO DE VISITAS

NEW MAP-MAPA DE VISITANTES ON LINE

VISITAS ON LINE

CORAGEM DE SONHAR

"O mundo está nas mãos daqueles que têm a coragem de sonhar e correr o risco de viver seus sonhos"
Paulo Coelho

AMIZADE NOSSO BEM MAIOR

AMIZADE NOSSO BEM MAIOR

AMIGOS SEGUIDORES DO BLOG ARTE É VIDA - FALLOWERS

"Tudo quanto vive, vive porque muda; muda porque passa; e, porque passa, morre. Tudo quanto vive perpetuamente se torna outra coisa, constantemente se nega, se furta à vida."
Fernando Pessoa.

'Não queremos perder, nem deveríamos perder: saúde, pessoas, posição, dignidade ou confiança. Mas perder e ganhar faz parte do nosso processo de humanização'

Lya Luft


ARTE É VIDA - TRADUTOR

ARTE É VIDA - TRADUTOR
TRADUTOR INSTANTÂNEO-52 IDIOMAS-clique no livro acima

PAIXÃO E SILÊNCIO

PAIXÃO E SILÊNCIO
Blog Sinfonia de Sensualidade

CORAÇÃO E PAIXÃO

CORAÇÃO E PAIXÃO
" A Paixão, que não seja imortal posto que é chama, mas que seja eterna enquanto dure." Vinícios de Moraes

ARTE É VIDA 300..000 VISITAS - NEW POSTS

ARTE É VIDA 300..000 VISITAS - NEW POSTS

ARTE É VIDA E LUZ

ARTE É VIDA E LUZ

PLANTE AQUILO QUE DESEJA COLHER

PLANTE AQUILO QUE DESEJA COLHER
SANDRA WAIHRICH TATIT - NOVAS POSTAGENS - NEW POSTS

Tuesday, September 30, 2008

QUANDO O INDIVÍDUO TEM COMPROMISSO COM SUA ESSÊNCIA , A VIDA NÃO SE TORNA UM FARDO PESADO DE CARREGAR

Roberto Shinyashiki
Sua vida muda quando você muda .
Quando o indivíduo tem compromisso com sua essência, a vida não se torna um fardo pesado de carregar.
Não tenha medo de ser você.
Felicidade é como dieta, todo mundo sabe o que tem de fazer para conseguir seu objetivo, mas a maioria não põe em prática esse conhecimento.
A primeira transformação necessária para que ocorra a felicidade é passar a acreditar na possibilidade de um mundo onde todos possam se realizar.
Lealdade aos meus funcionários também é lucro.
É importante perceber que o despertar depende de você.
Nossas riquezas ultrapassam o lado material.
O primeiro passo para promover uma mudança é libertar-se da imagem que você transmite aos outros.
Negar as próprias aspirações é um desperdício de energia que faz falta para suas realizações.
A sociedade exige que sejamos bonzinhos, mas quem é bonzinho o tempo todo acaba enlouquecendo de verdade.
A pior maneira de não chegar a determinado lugar é pensar que já se está lá.
Quando alguém se dedica a alimentar ilusões, perde oportunidades.
Você tem mais valor do que qualquer cargo.
A melhor cura do baixo-astral é abrir os olhos para o mundo.
A felicidade é feita de pequenas pérolas que você cultiva a cada dia, a cada hora..
Não tenha medo de ser você.
Felicidade é como dieta, todo mundo sabe o que tem de fazer para conseguir seu objetivo, mas a maioria não põe em prática esse conhecimento.
A primeira transformação necessária para que ocorra a felicidade é passar a acreditar na possibilidade de um mundo onde todos possam se realizar.
Lealdade aos meus funcionários também é lucro.
É importante perceber que o despertar depende de você.
Nossas riquezas ultrapassam o lado material.
É preciso saber lutar como um leão, mas lutar por sonhos que valham a pena.
Liberte seu coração e deixe que ele construa seu futuro.
A luta é indispensável para realizar as metas da alma, ou seja, lutar é saudável quando se constrói a felicidade.
O mais importante de tudo é poder ter a sensação de que viver vale a pena.
Ser amigo de si próprio é compreender seus erros e ser seu cúmplice para enfrentar os desafios.
Com minha felicidade contribuí com mais luta para o planeta.
Não desfrute somente o sol, aprecie também a lua.
A felicidade é uma experiência ligada à sabedoria

Roberto Shinyashiki

Monday, September 29, 2008

"OS QUATRO JUSTOS" __ Por Pedro J. Bondaczuk , jornalista e escritor

Os Quatro Justos
Por Pedro J. Bondaczuk
O mundo carece, mais do que nunca, neste início de milênio, de pessoas absolutamente justas, que respeitem os direitos alheios às últimas conseqüências, reconheçam os méritos dos que os têm, se disponham a ajudar os que necessitam (quer no plano material, quer, e principalmente, no psicológico e espiritual) e que simbolizem e dignifiquem o que o homem tem de mais lúcido, valioso e nobre.Existem seres humanos assim? Jorge Luiz Borges achava que sim (e eu também acho). Ocorre que são como grãos de areia num vasto areal; gotas de água num imenso oceano de egoísmo, violência e injustiças; isoladas estrelas em meio a bilhões de galáxias. Muitas vezes, topamos com eles e sequer os reconhecemos. Não que suas virtudes não saltem aos olhos. Nossa crônica (e justificada) desconfiança é que nos impede de os reconhecer, valorizar e imitar.Os exemplos que temos, no cotidiano, desde a infância à nossa velhice, são, exatamente, opostos às suas desejáveis virtudes, entre as quais, uma das principais é a discrição. Eles não saem por aí apregoando seus méritos. Agem, em vez de falar. E suas ações eficazes impedem que o mundo, cheio de tantas desgraças, patifarias e contradições, seja ainda pior.Li, recentemente, matéria, no site UOL, que me deixou pasmo e ao mesmo tempo revoltadíssimo e desanimado com as pessoas e, sobretudo, com esta geração. Trata-se de estimativa, divulgada pelo Banco Mundial (BIRD), de que a corrupção consome, a cada ano, a “bagatela” de mais de US$ 1 trilhão! Ou seja, uma fortuna que supera o Produto Interno Bruto (PIB) de praticamente todos os países do mundo, exceção dos EUA, China, Japão, Alemanha, Grã-Bretanha, França e Itália e que, praticamente, se iguala ao do Brasil. Barbaridade! Isso é que é roubo, para ladrão algum botar defeito!E isso ocorre todos os anos, com ligeiras variações (sempre para mais, claro). Infelizmente, neste caso, o crime compensa (e como!). O mais revoltante de tudo é que esses cínicos e insensíveis ladrões andam impunes por aí, arrotando escandalosa arrogância, passando-se por defensores da moral e dos bons costumes e exibindo uma riqueza que não lhes é devida, fruto que é de um crime (ou de vários, para ser mais exato).Caso algum jornalista os identifique, e divulgue seus nomes, mesmo que apresente provas, estará frito! Se verá às voltas com toneladas de processos de injúria, calúnia e difamação, acolhidos por juízes venais e corruptos que não honram suas togas, isto se não for “eliminado” antes por algum matador profissional, a soldo desses pilantras. Eu é que não entro nessa. Afinal... prefiro ser um covarde vivo...O BIRD chegou a esses números astronômicos, a essa revoltante constatação, a essa mega-patifaria após avaliar dados econômicos de mais de 200 países. Claro que essa é apenas a ínfima ponta visível de um iceberg. O verdadeiro montante do prejuízo que a corrupção traz para a saúde, para a educação, para os transportes etc.etc.etc. nunca será completamente apurado. Afinal, bandido que se preze não deixa vestígios que os incriminem de seus roubos contumazes.As formas mais comuns que esses celerados, esses assaltantes engravatados se utilizam, para lesar as respectivas sociedades nacionais (longe, contudo, de serem as únicas) são os esquemas de superfaturamento de projetos públicos, geralmente supérfluos e/ou desnecessários (como pontes que ligam o nada a lugar algum, por exemplo) e pagamentos de propinas a servidores venais, canalhas e traidores contumazes da confiança que os que os contrataram (quando não são seus cúmplices) neles depositaram e depositam.Matérias, como essa, querido leitor, me dão nojo, reviram-me o estômago, deixam-me doente! É por causa dessas bandalheiras que não acreditamos em nada e ninguém, muito menos na existência desses varões probos e irrepreensíveis que, no entanto, certamente existem. Devem existir! Têm que existir! As palavras exatas de Borges (que, desconfio, foi uma dessas pessoas exemplares, embora, invariavelmente, talvez por genuína modéstia, procurasse demonstrar o contrário), são: “Não há geração sem quatro homens retos, que secretamente sustentam o universo e o justificam diante do Senhor. Um desses varões teria sido o juiz mais idôneo. Mas, onde encontrá-los, se andam perdidos e anônimos pelo mundo, e não se reconhecem quando se vêem, e nem eles mesmos sabem do alto ministério que cumprem?” Sim, querido leitor, como encontrar esses quatro justos da nossa geração, entre 6,7 bilhões de habitantes do mundo, que, além de tudo, não param de se multiplicar, como ratos, como baratas, como ervas daninhas?! O que são quatro, face a tamanha multidão?! São ou não são como grãos de areia num vasto e interminável areal; como quatro gotas de água num oceano mais vasto do que o Pacífico ou como dois pares de estrelas entre bilhões de galáxias do universo?! Mas, apesar de tudo, existem...
Pedro J. Bondaczuk é jornalista e escritor, autor do livro “Por Uma Nova Utopia”O conteúdo veiculado nas colunas é de responsabilidade de seus autores .

Saturday, September 27, 2008

O EREMITA Da Série "Espiritualidade"

O Eremita - Da série “Espiritualidade”
Para perceber que está entrando no paraíso dos eremitas, você tem que entrar no mundo da lua. O eremita se transforma em eremita quando não quer mais ser reconhecido, quer que o esqueçam e não se lembrem mais de seu nome. Mesmo porque, se começar a divulgar o nome dos que descobrem edens, eles acabam virando ídolos a serem reverenciados por ecologistas e individualistas de plantão.
O eremita desistiu de ficar frente a frente com Deus e descobrir, de uma vez por todas, o sentido de tanta existência e sofrimento. Prefere estar consigo, mesmo que se deteste. Muitos deles são egressos do fascínio pela busca desenfreada de avanços tecnológicos.
Se considera o rei de um reinado sem plebeus na medida em que não enxerga ninguém à sua frente. Vai de encontro à natureza das coisas para fugir da sociedade, do contato com os outros, da imensa falsidade que permeia as relações humanas. Pra falar a verdade, não tolerava o próximo. Era prisioneiro de si mesmo, a fiel imagem do fim de alguns que se julgam mais do que os outros. Custara-lhe muito aprender a viver sozinho - sem companhia - e pretendeu demarcar seu território.
O que preocupa na tormenta é quando ela não dá indícios de parar, de tal rapidez que impede o raciocínio, dificultando a fuga a tempo, empurrando-nos para o que mais tememos: ficar cercado. Não há mais espaço nesse planeta para se viver isolado e distante do que nos deixa neuróticos e tensos.
Ninguém espera ser atraiçoado pela vida. Tolice, a vida não aceita pacto algum, pois disfarçamos mecanismos de coerção ou tentativas sutis em querer dominá-la. A vida é por vezes cruel e acaba por modificar a essência à sua revelia ao perder a paciência.
O eremita devaneia sempre de olhos abertos, imerso no silêncio da solidão, procurando aproximar o bruxulear da vela a sombrios recantos da alma humana, encorajando os despossuídos e carentes de significado. Nos leva a navegar na fantasia de não mais pensar no que ficou para trás, horas a fio entretido com o imediato do presente. Encaixado em uma época de busca universal sem paralelo, em que o convencional das religiões perdeu substância e a célula familiar desintegrou-se.
O eremita não precisa de lar, é uma pálida lembrança do passado, está pronto para renunciar à vida. O que causa medo. Desmotivado em reacender sua própria centelha, não espera solução mágica que venha dos céus. Sem a menor clareza de espírito, expõe as vísceras de sua falta de coragem moral, revelando o que acabrunha e desconsola em seu trajeto. A sangue-frio. A olho nu. O eremita se desinteressou de sua própria luz interior, que guarda dentro de si um tesouro que ignorou ou deixou escapar. O leve sopro de respiração faz tremelicar a chama dessa luz, a sinalizar que o Espírito vive dentro de nós. Sopra onde quer, escuteis sua voz, embora não sabeis de onde venha nem para onde vai. É de ti, apenas de ti, que a espiritualidade ressurge, recria e prova que existe algo dentro desse corpo.
Autor : Antonio Carlos Gaio
Créditos : Antonio Carlos Gaio
Fonte : Universo da Mulher

Friday, September 26, 2008

VOCÊ E SUAS ESCOLHAS

Relacionamento
Você e suas escolhas - Por Roberto Shinyashiki
Crie um tempo para pensar em sua vida. Não fuja de si mesmo. A pessoa que precisa conhecer hoje é você, com sua alma, com suas reais preferências
Como a maioria das decisões é tomada em momentos de rebeldia, seja na adolescência, seja no inconformismo assumido daqueles de mais de 40 anos, muitas vezes as pessoas definem aquilo que não querem, mas não têm claro o que preferem da vida.
Não querem, por exemplo, um trabalho que exija viagens ou detestam mexer com números ou ainda não gostam de lidar com gente o dia inteiro.
Mas eliminar opções não significa que você encontrou alguma.
Além de saber o que não preferimos, temos de definir aquilo que preferimos: a nossa vocação.
Como você vai se sentir melhor no jogo da vida: sendo um goleiro, um defensor ou um atacante?
Querer transformar um artilheiro em goleiro será um problema para o jogador, para o time e para toda a torcida! A pessoa tem de estar onde se sente melhor e onde seus talentos podem ser usados plenamente. Isso não significa que o atacante não possa ajudar a defesa nem que o defensor não ajude o ataque, mas o importante é que cada um siga e desenvolva a sua verdadeira vocação.
Para encontrar a sua vocação é preciso controlar a ansiedade e aprender a conhecer melhor a si mesmo. Na maior parte das vezes, quando oriento algum executivo ou empresário numa fase em que precisa redefinir suas prioridades de vida, percebo que mal começo a responder a uma pergunta e ele já está levantando outra questão. Nesse tipo de busca, escutar é algo importantíssimo para descobrir nossa real vocação, especialmente quando essa voz de fora consegue despertar a voz interior.
Reservar alguns momentos para ficar em silêncio é fundamental para avaliar a própria vida e encontrar novos rumos. Gilberto Gil canta numa de suas canções: “Se eu quiser falar com Deus, tenho que ficar a sós”. Ele sabe que é preciso estar consigo mesmo para ouvir o Deus que existe em nosso interior. Devemos procurar um lugar silencioso, uma praia, talvez uma montanha, mas também pode ser o nosso quarto, longe de revistas, livros, televisão, computador, e ficar sentados ou caminhar para escutar essa voz interior, geralmente abafada pelas preocupações e correrias cotidianas.
Você é o único que pode criar esse tempo para pensar em sua vida. Não fuja de si mesmo. O grande encontro é com você. A pessoa que precisa conhecer hoje é você, com sua alma, com suas reais preferências.
Se conseguir vencer a tentação de fugir, terá a chance de se encontrar consigo mesmo. É um encontro solitário. Nesse silêncio interior começam a aparecer alguns arrependimentos, algumas lembranças do passado, e isso é ótimo! Você já está de novo no seu caminho. É hora de quitar algumas dívidas consigo mesmo e perceber que ainda há muito por fazer. Chegou o momento de ter uma conversa especial com a própria consciência. E aí... Muita sinceridade, e boa sorte!
Se você já consegue se escutar, faça agora algumas reflexões.
Que tal conhecer melhor suas idéias acerca do futuro? Vale a pena visitar seus sonhos de adolescência.
O que faltou para realizá-los? Será que eles ainda estão vivos dentro de você? O que gostaria de fazer de verdade na vida? Analise esses desejos independentemente das chances de torná-los realidade.
Na busca da vocação é bom também conversar com outras pessoas, mas dê prioridade sempre para ouvir a sua consciência. E não queira tomar decisões com muita rapidez. Deixe a decisão amadurecer. Não adianta, por exemplo, entrar precipitadamente numa faculdade para se arrepender dois meses depois. Há sempre um intervalo entre a conversa íntima e a tomada de decisão.
É claro que podemos sentir angústias nesse meio-tempo. Por isso, paciência é fundamental. E, quando fizer a sua escolha, saiba que é somente o princípio de uma longa caminhada.
Autor : Roberto Shinyashiki

Tuesday, September 23, 2008

O PODER FEMININO

O PODER FEMININO - Por Patrícia Cuocolo
Deprês femininas "sem explicação" - mesmo em mulheres bem sucedidas -, pânico, tédio, crises de choro, comportamentos destrutivos... Muitas dessas recorrentes manifestações depressivas estão relacionadas a uma certa negligência da mulher em relação ao próprio ser feminino, por não procurar conhecer e acolher as suas diversas faces.Cura em latim (curare) significa "tornar-se verdadeiro", e é da autopercepção dessa verdade que muitas mulheres modernas sentem falta. A cura vem da liberdade que a mulher deve buscar de ser o que realmente é, em toda sua plenitude.“Toda mulher é linda, atraente, curandeira, xamã, sacerdotisa, anciã sábia”, conta Patricia Cuocolo no artigo que se segue. Psicoterapeuta graduada pela PUC-SP, ela ampliou seus conhecimentos através da Antroposofia, do Renascimento (Rebirthing), da Psicologia Oriental e Transpessoal, e de Estudos sobre o Feminino Sagrado. Criou a Terapia da Mulher, um trabalho que foca as necessidades físicas, emocionais e espirituais da mulher contemporânea e coordena grupos semanais de mulheres na Granja Viana/Cotia e em São Paulo. Poder Feminino: a cura de ser realmente tudo o que se é Se você ama com todas as forças de seu coração, então sabe - ou algum dia soube - o que é ser mulher! É sempre uma força arrebatadora, e altamente zelosa sua manifestação. Não tem hora nem lugar, simplesmente é...Ser mulher é encontrar o seu poder, sua fé, sua alegria de viver. É amar como se fosse o último dia de sua vida, é chorar as próprias perdas até o dilaceramento da alma, é curar-se em seu próprio recolhimento, na sua própria espiritualidade.A mulher é movida pelo amor e por suas paixões, e isso ninguém lhe tira, é de sua natureza. O fogo sagrado mora dentro dela, e quem quiser despertar sua atenção precisa ser corajoso o bastante e não ter medo de compartilhar esse fogo com ela.Ela sabe ser meiga e carinhosa, mas também sabe ser feroz e exigente quando se torna necessário lutar pelos seus ideais. Os ideais da mulher são grandiosos, e parte do seu aprendizado está em amadurecê-los, ou seja, torná-los reais, passíveis de experiência real. É a partir dessas experiências que ela vai tornando-se interessante, forte e profundamente sábia. Nesse confronto de ilusão com realidade, a mulher tem a chance de crescer e começar a acessar sua alma, sua verdadeira fonte criativa.A mulher que não conhece sua alma, sua verdadeira natureza, torna-se frágil, dependente, carente, medrosa, insegura. Passa a viver uma vida de mentiras, e o pior: passa a acreditar na própria mentira.A mulher que consegue ver a simplicidade e a beleza nas pequenas coisas, e sentir gratidão por ser portadora de uma missão tão bonita como a de regenerar a Terra e trazer generosidade para a humanidade, com certeza está no caminho... A coragem de não saber onde ele vai dar também faz parte da entrega a caminho da busca.Integrar todas as faces Através dos sete principais arquétipos femininos representados pelas Deusas Gregas, ou sete padrões de comportamento que caracterizam a personalidade da mulher, ela tem a possibilidade de fazer sua auto-análise e trazer para a consciência questões fundamentais para a compreensão e transformação dos vários aspectos que a compõe. É a relação harmoniosa entre esses vários aspectos que permitem à mulher ser inteira, íntegra, e a não ter medo de seu próprio poder, pois cada aspecto tem a sua necessidade própria de ser nutrido.São eles: Afrodite (criatividade, sexualidade, amor), Hera (fidelidade, casamento sagrado), Atena (planejamento, estratégias), Ártemis (independência, ideais de vida), Perséfone (autoconhecimento, sensibilidade), Deméter (maternidade, fertilidade, cuidado com o outro) e Héstia (espiritualidade, fogo sagrado).Geralmente, não temos consciência de todas essas faces e é essa falta de consciência e integração que traz os conflitos. Ela é gerada na cultura ocidental pela cisão entre a razão e a intuição. Linguagens como a dos símbolos, mitos e sonhos passaram a ser associadas a linguagens infantis, e não tiveram espaço na cultura ocidental racional.Pânico, tédio, crises de choro, comportamentos destrutivos, entre outros sintomas depressivos que hoje acometem muitas mulheres, estão, em muitos casos, relacionados com uma certa negligência da mulher em relação ao próprio ser feminino, por não procurar compreender e acolher suas diversas faces.A depressão feminina aparentemente "sem explicação", como nos casos de mulheres bem sucedidas profissionalmente, mas que se sentem fracassadas e tristes, é muito comum em mulheres que se viram "obrigadas" a relegar a um segundo plano arquétipos ligados à intuição, à sensibilidade, como, por exemplo, o de Perséfone.Outro exemplo é o da mulher que viveu muito tempo para a carreira. Essa mulher pode não saber como seduzir um homem, como dançar e se soltar - nesse caso viveu muito a Atena e não deu muita importância à Afrodite. Também a mulher de 50 anos que só viveu para o marido e para os filhos pode, nessa altura da vida, se sentir vazia, sem chão, quando os filhos crescem e vão embora - nesse caso viveu muito Deméter e não deu muita importância para si, para seus ideais (Ártemis).A grande dificuldade da maioria das mulheres é a integração de todas as suas faces. A cura vem da integração dos vários aspectos da psique feminina, da liberdade que a mulher tem de ser o que realmente é, em toda sua plenitude.Toda mulher é linda, atraente, curandeira, xamã, sacerdotisa, anciã sábia!Necessitamos acreditar em nós mesmas, no poder que temos de curar todos os nossos aspectos sombrios, aspectos que por milênios não nos permitiram viver! Aspectos que foram considerados perigosos, talvez por conter tanta simplicidade em sua forma, tanta beleza, tanta sabedoria e compaixão, que alguns se sentiram ameaçados por serem tão diferentes dessa natureza!!!A mulher é um ser sagrado, pleno de sabedoria, instintivo, intuitivo... Ela conhece os Mistérios Sagrados ligados aos ciclos, pois ela própria é cíclica, mutante, e conhece como ninguém os segredos da vida/morte/vida, ou seja, junto com o processo da vida está a morte e as transformações decorrentes desta, abrindo assim a possibilidade do renascimento. É assim que o seu corpo a avisa todo mês, através do ciclo menstrual, que a vida continua. Que o sangue verte, que os filhos nascem, que os frutos amadurecem e caem novamente no solo, e que a vida ressurge novamente!Homenagem ao Grande FemininoDesperta mulher!Não te deixes influenciar por aquelas vozes que só sabem afrouxar teus laços...Zela por tua vida como um felino cuida de sua cria...Predadores existem por toda parte, por isso estejas atenta...Ama sempre, será aí que buscarás tua força...Sejas sempre tu mesma, um lindo caminho te aguarda...Não desanimes nunca, pois mesmo que não te lembres, fizeste tua escolha...Confia!Fonte: http://www.absolutaonline.com.br/conteudo_yinsights_artigos_poderfeminino.htmlPatrícia Cuocolo - Psicoterapeuta, ampliou seus conhecimentos através de estudos sobre o Feminino Sagrado. Coordenadora do Espaço Integraçãohttp://www.espacointegracao.com.br patriciacuocolo@terra.com.br

Monday, September 22, 2008

NOSSO MUNDO

NOSSO MUNDO
ROBERTO ROMANELLI MAIA
Num mundo onde as nossas vidas são reguladas e regidas pela existência de tantas leis, regras e normas tão prontas e acabadas, felizmente, há quem guarde espaço para o que precisa ser destacado, valorizado e cuidado!Para o que precisa de respeito, de atenção, de tempo, de carinho e de dedicação.Sim, num mundo que funciona em função da " moda, do padrão e da produção em massa ", em que tantos se sujeitam ou buscam ser "politicamente corretos", mesmo que, para isso, usem máscaras e cultivem a mentira, a hipocrisia e falsas convicções, princípios e valores, há quem tenha coragem para ir contra a corrente! Na contramão! Sendo " especial e diferente ". Sendo humano!Apesar de tudo!E daqueles que tentam corrompê-los através da ganância, dos bens materiais e de uma perspectiva de um poder imediato mas ilusório e provisório.Sim, num mundo onde tudo é tão imediatista e onde "ser eficiente " é "ser rápido " e " ganhos " são " lucros financeiros ", num afã de apenas consumir bens materiais, mesmo assim, à quem consegue ter calma.Para preservar a tranqüilidade e achar tempo para ser, viver, sentir e amar.E há, felizmente, quem se doe em talento, energia, alma e coração.E seja solidário e participativo.Num mundo onde impera a tecnologia e o raciocínio lógico, o pragmatismo exarcebado e o neoliberalismo de ocasião, há quem guarde espaço para outras expressões da inteligência e da sensibilidade humana.Compreendendo que nem tudo é objetivo, linear e matemático.Sim, ainda existe quem procura entender o Universo pondo a alma e a condição humana como um caminho, onde somos todos jovens aprendizes. Pois o único mestre é DEUS! E questionar isso não conduz o ser humano a lugar nenhum!Num mundo em que vivemos cercados de pessoas, mas onde a comunicação ou não existe, ou não funciona ou tem pouca qualidade, ainda há quem guarde espaço para um " olhar nos olhos " quando fala.Para um " Como vai " ? " Vocês está bem " ? verdadeiro e sincero.E para a amizade, a atenção e a solidariedade com os amigos.Num mundo " oco e vazio ", frenético, frio, violento e endurecido, como o que percebemos e conhecemos, felizmente, há quem guarde espaço para as coisas de outra ordem!Para o respeito, para a generosidade, para a compreensão, para a busca do entendimento e para a sensibilidade no trato com o outro ser humano.E são pessoas com esta essência e conteúdo e esta maneira de ser, que fazem toda a diferença. Pois fazem (ou pelo menos tentam fazer) os outros e o nosso mundo melhor!

Saturday, September 20, 2008

"O SENTIMENTO DOS ANJOS", texto de autoria de Letícia Thompson , o amor é a maior de todas as virtudes...

O amor é a maior de todas as virtudes. É o mais santo de todos os remédios. É a cura e a esperança, é a segurança, é o bem que mais precisamos, o mais procurado e, paradoxalmente, o mais temido dos sentimentos. O amor nos desarma e nos deixa acessíveis ao outro. Por essa razão temos certas reticências em relação a determinadas pessoas. Passar por cima do feio, do que não gostamos, não aprovamos exige de nós um coração aberto e sem reservas.

Difícil amar pessoas amargas, que possuem corações com portas e janelas fechadas. Difícil ir além do sentimento humano e alcançar o sentimento dos anjos, pegar nos braços quem não amamos de abraço sincero sem medo de rejeição. Portanto, é isso que Deus deseja de nós, porque se agimos de forma a negar ao nosso coração o que a ele parece natural, nos tornamos pessoas iguais, ou pelo menos no mesmo caminho que tanto queremos evitar.

As pessoas com o coração aberto estão além da maioria das pessoas. Elas alcançam bênçãos, porque são canais de bênçãos. Elas possuem um olhar sereno e mesmo quando as marés voltam conseguem avistar o mais nítido e promissório horizonte, que representa para elas a felicidade plena, a coroa da vida.

Letícia Thompson

Friday, September 19, 2008

AME COMO SE O OUTRO FOSSE VOCÊ

Ame como se o outro fosse você
© Letícia Thompson

Se o amor fosse bastante em cada coração, todos os males do mundo acabariam. Cada um olharia o outro como se estivesse se olhando no espelho e teria tanta compreensão e compaixão como se estivesse agindo por si mesmo.
As asperezas da vida tornam as pessoas duras, amargas. E o pior é que nem sempre elas querem se livrar dessa carga que as tornam com o andar pesado e a visão do futuro vaga e obscura.
Há pessoas que têm dificuldade em amar. Difícil admitir, pois fomos feitos e criados para amar o próximo sem querer saber o que se esconde por detrás de seu passado e o que vai na sua alma.
Cada um tem sua história, seus espinhos e sua cruz. Cada um também tem sua beleza, talvez apagada por acontecimentos, envelhecida por esperas que nunca tiveram fim e amargas pelo fel que a vida derrama vez ou outra.
Os altos e baixos da vida existem para todo mundo. Mas é quase sempre, para um e para outro, os baixos que marcam mais, os que definem a trajetória, marcam a vida inteira. E quando olhamos para uma pessoa assim cheia de cicatrizes, como rosas secas e sem perfume, a rejeitamos porque não queremos ficar iguais a ela.
Portanto... uma auto-análise poderia revelar o quanto de maneira surpreendente nos tornamos iguais às pessoas que rejeitamos exatamente por recolhermos no nosso coração os mesmos sentimentos de amargura, desafeto, rejeição.
Ame cada pessoa como se para você ela estivesse acabando de nascer e seu coração não estivesse cheio de pré-julgamentos.
Ame como se passassem uma borracha sobre seus erros e conseguissem ver através de olhos de amor, apenas o bonito que há dentro de você.
Ame como quem ama aquela flor que atravessou sol e chuva e sobreviveu, apesar de tudo.
Ame como você gostaria de ser amado.
Ame como ama Deus.

Letícia Thompson
contact@leticiathompson.net

APRENDA A ENFRENTAR AS MUDANÇAS SEM MEDO



Aprenda a enfrentar as mudanças sem medo

Passamos nossos dias reclamando e pedindo a Deus que algo de especial aconteça. No entanto, quando as mudanças começam a despontar, nos encolhemos e muitas vezes nos afastamos por medo. Há um ditado que diz: "Cuidado com o que pedes...". Vale uma pergunta para reflexão: será que estamos de fato dispostos a enfrentar todos os percalços, dores e riscos que envolvem as mudanças? Você já se fez essa pergunta? Quanto de verdade e coragem reside em sua vontade de mudar? E quanto você tem feito para que isso verdadeiramente aconteça? Mudanças fazem parte do processo de estar vivo. Toda mudança traz em si o gérmen da criação, da vida. O que não muda está estagnado, sem vida ou pulsação, morto. Se há mudança, há movimento, e mesmo assim sentimos medo. Mas afinal, o que tanto receamos? Dizemos que temos fé, no entanto, quando as coisas em torno e dentro de nós começam a mudar paralisamos de medo e terror. Onde anda nossa fé? Afinal, acreditamos no Criador como um Ser que olha por nós e nos protege? Você acredita mesmo nisso? Se acredita, porque então sente medo de mudar? Se Deus é por nós, não devemos de maneira nenhuma temer as mudanças e o novo despontando em nós. Muitas vezes hesitamos em mudar, mesmo quando sabemos que é necessário. Tendemos a nos acostumar com as faltas e nos adaptamos por medo e ausência total de fé na vida. No entanto, algo nos impele a esse movimento. Acostumamos a casamentos falidos e trabalhos frustrantes por causa de nossa falta de coragem e iniciativa. E pedimos as mudanças como se um milagre pudesse nos arrancar do lugar que nós mesmos nos colocamos. E quando isso acontece, quando nossos parceiros ou parceiras dizem que já não nos querem mais ou quando somos despedidos de nosso trabalho, sofremos e blasfemamos Deus, sem nos apercebermos de que é a mão do Criador que está por trás de todos os acontecimentos. Dessa forma não temos saídas a não ser obedecer à voz do Universo nos dizendo um imenso NÃO. E o tempo, como sempre, nosso grande aliado, começa seu trabalho de colocar tudo no seu devido lugar, pois ele cura as feridas e nos devolve à vida. As mudanças devem acontecer e querendo ou não elas chegam até nós. E quando as feridas estão curadas, olhamos para trás e agradecemos a Deus pela Sua iniciativa.

Escrito por Eunice Ferrari
10-Sep-2008

Thursday, September 18, 2008

NO SILÊNCIO DESTE DIA QUE AMANHECE QUERO PEDIR-TE A PAZ, A SABEDORIA E A FORÇA

Oração Espírita
Senhor , no silêncio deste dia que amanhece quero pedir-te a Paz , a Sabedoria e a Força , quero olhar o mundo com os olhos cheios de amor , ser paciente , compreensivo , manso e prudente , ver além das aparências os teus filhos , como tu mesmo os vês , não vendo senão o bem em cada um . Cerra meus ouvidos à toda a calúnia , guarda minha boca em todas as palavras . Que somente de bênçãos esteja inundado meu espírito . Que eu seja tão bondoso e alegre que todos que se aproximarem de mim , sintam a Tua presença . Reveste-me de Tua beleza Senhor , para que no decurso deste dia eu te revele a todos ,  amém .

Wednesday, September 17, 2008

AMOR EM TULIPAS

Angélica Lepper , minha querida amiga de Goiás , sabes que toco piano desde menina , imaginas como adorei esta imagem , obrigada e tenhas um bom dia!

   Divinas flores recebo nesta manhã , as publico como uma forma de registrar meu agradecimento pelo teu lindo gesto , o qual me chegou em uma boa hora , me fazendo muito feliz. 

Tuesday, September 16, 2008

AJA ENQUANTO É TEMPO

AJA ENQUANTO É TEMPO
Os homens são os artífices de seu destino. Essa verdade é constatada mediante singela observação do mundo que o cerca. O aluno estudioso tira boas notas, passa por média e não se angustia com exames e repetências. Já o estudante preguiçoso está sempre envolto com notas baixas e reprovações. O profissional competente costuma ter mais clientes do que consegue atender. Vagas que exigem maiores qualificações permanecem abertas por longos períodos, embora haja muitos desempregados. Sem dúvida, ninguém está livre de percalços. Uma pessoa inteligente e preparada pode ser surpreendida com desemprego ou momentos profissionais difíceis. Mas as crises são mais frequentes para aquele que não tem formação sólida e fama de profissional competente. Assim, quem opta por assistir novelas em vez de estudar não pode reclamar se o sucesso não bater em sua porta. Mesmo no âmbito das relações pessoais, cada um vive as consequências de seus actos. Alguém prudente no falar jamais se envolve nos transtornos que a maledicência provoca. Contudo, o tagarela sempre corre o risco de amealhar inimizades. A pessoa generosa suscita simpatias por onde passa. Quando necessita de ajuda, muitas mãos se movimentam em seu favor. Mas a criatura mesquinha e implacável está sujeita a ficar desamparada, pela antipatia que seu agir provoca. Não é difícil verificar a Lei de causa e efeito actuando. Comportamento digno e sensato traz tranquilidade e boa reputação. Desonestidade, preguiça e leviandade causam infinitos transtornos. Certamente há eventos que superam qualquer expectativa e semeiam dores na vida de pessoas honradas e previdentes. Mas aí em geral se tem o efeito de causas remotas. As grandes dores que nada pode evitar e não são causadas pelo agir actual reflectem o acertamento de antigos equívocos. A Justiça Divina reina soberana no Universo. Ela propicia liberdade para os Espíritos viverem conforme seus gostos e opções. Mas cada qual é estritamente responsável pelo que faz. Muitas vezes, a consequência do agir equivocado não se produz rapidamente e nem na mesma existência. A Lei Divina não se engana e nunca perde o endereço de quem a ofendeu. Mas ela não se mostra apenas como justiça, mas também como misericórdia. Por isso dá tempo para o calceta adquirir forças para os resgates necessários. E principalmente aguarda que ele se resolva a quitar os equívocos do passado com a moeda boa do amor. Como afirmou o apóstolo Pedro, o amor cobre a multidão de pecados. Não é preciso sofrer para recompor o passado de erros. Mas é imperioso resgatar todo o mal feito. Ciente dessa realidade e de seu viver milenar, dedique-se a fazer o bem. Viva de forma honrada. Trabalhe, estude, amealhe recursos intelectuais e morais. Seja um bom exemplo para todos que convivem com você. Mas vá um pouco além disso. Dedique-se a uma causa, ampare os necessitados, eduque os ignorantes. Em seu passado espiritual há certamente muitos erros. Antes que o resultado deles o atinja, gere causas de felicidade ao agir de modo altruísta. Aja enquanto é tempo. A rigor, o bem é sempre possível, agora ou mais tarde. Mas é uma tolice aguardar a dor cobrar a conta que o amor pode pagar. Pense nisso.
Momento Espírita

Monday, September 15, 2008

EU TAMBÉM POSSO FAZER

EU TAMBÉM POSSO FAZER

Saint-Exupéry narra com maestria, em seu Terra dos homens, quando ainda era jovem piloto, a experiência de ter assumido o correio aéreo da África. Quando recebeu a notícia que partiria na manhã seguinte para seu primeiro dia de trabalho, confessou que talvez não estivesse ainda bem preparado. Expressou assim sua insegurança a um companheiro de voos, naquela noite. Narra o autor que seu amigo espalhava confiança como uma lâmpada espalhava luz. Um amigo que mais tarde iria bater o recorde das travessias do correio aéreo da Cordilheira dos Andes e do Atlântico Sul. Diz-nos Exupéry que sorrindo o mais reconfortante dos sorrisos, ele me disse simplesmente: - “As tempestades, a bruma, a neve, por vezes essas coisas o incomodarão. Pense então em todos os que conheceram isso antes de você e diga assim: o que eles fizeram eu também posso fazer.” Usualmente os novos desafios nos trazem insegurança. É um aperto no peito; uma dor no estômago; uma noite mal dormida, onde os sonhos ficam projectando um possível insucesso. É natural que nos sintamos assim por alguns momentos. São momentos que ensejam uma busca por nossas habilidades, nossas capacidades internas. Sempre será uma chance de nos conhecermos, quando inquirimos: Será que eu posso? Porém, se nossa auto-estima estiver rebaixada, ou se nosso conhecimento sobre nós mesmos for precário, a tendência é que a insegurança reine por mais tempo. Poderá ser tão poderosa a ponto de nos fazer desistir, retornar. Como se a vida nos convidasse a dar mais um passo e, ao erguermos o pé do chão, nos sentíssemos em desequilíbrio e preferíssemos voltar a perna na posição inicial. Por esta razão o conselho recebido pelo jovem aviador é precioso. Quem sabe pensar em todos que já conseguiram antes de nós, ou em todos aqueles que já passaram por isso e sobreviveram, seja grande ajuda. O que eles fizeram eu também posso fazer. Esta frase nos fala do potencial que todos temos, mas também deve nos lembrar de questionar: Como eles conseguiram? Sim, pois vencer desafios exige sempre muita preparação, muito esforço e grande dedicação. Desta forma, se nos tivermos preparado, feito nossa parte bem feita, não há razão de temer, não há razão para deixar que a insegurança nos domine e nos paralise. Tempestades, brumas e neves são comuns e naturais na vida. As intempéries são escolas de almas que buscam aprimoramento e resistência. Elas sempre existirão. Estão, de certa forma, fora de nosso controle ou comando. O que está sob nosso manche é nossa aeronave Espírito, e nossa habilidade de contornar as tempestades, de fazer boas escolhas, de vencer a nós mesmos. Quando o Modelo e Guia da Humanidade, Jesus, afirmou: Vós sois deuses; e também que Aquele que crê em mim fará as obras que eu faço e outras maiores, Ele falava de potencial. Conhecia profundamente a destinação de cada alma, e que esta seria a perfeição. Conhecia a imutável Lei do progresso, e ousou dizer àqueles homens ainda de coração endurecido, que no futuro, quando desejassem, seriam como Ele já era. Era o habitante do topo da montanha, dizendo aos que acabavam de começar a escalada, que todos poderiam chegar no cume um dia. Momento Espírita com base em trecho da obra Terra dos Homens, de Antoine de Saint-Exupéry, ed. Nova Fronteira.

Sunday, September 14, 2008

O ESSENCIAL DE DEUS

Devias vir para ver os meu olhos tristonhos ...
O Essencial de Deus
Em toda a beleza e magnitude da vida,o Criador colocou em cada objeto da Sua criaçãouma forma reduzida, uma síntese que nos faz pensar.São as qualidades de cada coisa que nos lembram,que não estamos sozinhos,que nunca ficaremos desamparados,ainda que a ausência de pessoas queridasse faça tão forte que nos faça chorar,ainda assim, encontraremos:
No mar, a força que encanta,nas matas, os mistérios que recriam a vida,nos rios, os caminhos que devemos vencer,nos animais, o exemplo do equilíbrio natural,nas pessoas, a diversidade de sentimentos e emoções,nas geleiras, os limites que devemos respeitar,no deserto, a prova da nossa capacidade de superação.
Para cada sentimento uma lembrança...
Para sintetizar o amor, Deus pegou um pouco de cada qualidade presente na vida,a força, a determinação, o carinho, a esperança,as dúvidas a perseverança e a certeza, misturou tudo e concentrou,resumidamente na sua maior criação,
que Ele deu o nome de "Anjo da Vida",
e que nós chamamos simplesmente de "Mãe"!
Por isso, carinho de mãe é remédio,abraço de mãe é agasalho,comida de mãe é energia,palavra de mãe é conselho,e conselho uma oração,palavra de mãe é conselho,e conselho uma oração,e a sua oração uma conversa direta com Deus.
Mãe pode ser a avó,a tia ou uma irmã,pode ser até o pai,pois é a figura que assume a maternidade,ainda que de outra barriga,e recebendo de Deus o bastão,leva adiante a tocha sagrada do amor,pois ser mãe é esquecer um pouco de si mesma,para se tornar inesquecível na vida de outra pessoa:você!
(Autor: Paulo Roberto Gaefke)

Saturday, September 13, 2008

AMOR PERFEITO

Amor perfeito
© Letícia Thompson

Não existe amor perfeito, se o coração não é perfeito.Amor não se pesa, não se mede, não se avalia. Não se dá, não se perde,não se rouba. O amor sozinho é suficiente a si mesmo. O que nos resta é a nossa capacidade para entendê-lo, acolhê-lo e tomarmos conta dele sem que possamos alterá-lo na nossa vida de alguma forma.O amor se oferece a nós gratuitamente, como todo dom. Mas questionamos sempre.E tropeçamos nas nossas pernas tentando moldá-lo ao nosso jeito, à nossa visão, à nossa vontade como se ele fosse uma coisa qualquer que pudesse ser modificada.Somos pequenos e o amor é grande; somos pequenininhos e o amor é imenso,rico, cheio de mistérios e felicidades que nem podemos imaginar que existam.E perdemos o amor porque perdemos a razão dele. Perdemos, porque perdemos o senso de nos contentar com o que ele pode nos oferecer. Perdemos, porque exigimos demais, cobramos demais, sufocamos demais.
Ser feliz no amor é guardar a capacidade de vê-lo feliz. Se fazemos dos nossos braços uma prisão em nome do amor, a quem fazemos feliz?Com nossa insaciável sede de querer ter sempre mais do que a vida nos oferece acabamos sem nada, porque não soubemos valorizar o pouco, mas verdadeiro, que recebemos. Jogamos fora com nossas mãos o que nelas foi colocado para ser bênção. E tudo isso porque somos humanos, seres feridos e cheios de cicatrizes, sangrados e machucados pelos percalços da vida.
Mas quando amamos muito uma pessoa precisamos aprender a deixar a própria dor de lado de vez em quando para estar do lado da pessoa amada, principalmente se sabemos que essa pessoa está ferida também.
E não é bom questionar o amor, mas vivê-lo; porque o amor em si, mesmo imperfeito, já é um presente sem preço.


Letícia Thompson

"TODO MUNDO É CAPAZ DE DOMINAR UMA DOR , EXCETO QUEM A SENTE. " William Shakespeare

William Shakespeare
Escritor inglês, 1564-1616

"Chorar sobre as desgraças passadas é a maneira mais segura de atrair outras."

"Não é digno de saborear o mel aquele que se afasta da colméia com medo das picadas das abelhas."

"Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que, com freqüência, poderíamos ganhar, por simples medo de arriscar."

"Nós sabemos o que somos mas não o que podemos ser."

"O tempo é muito lento para os que esperam, muito rápido para os que tem medo, muito longo para os que lamentam, muito curto para os que festejam. Mas, para os que amam, o tempo é eternidade..."

"Todo mundo é capaz de dominar uma dor, exceto quem a sente."

Friday, September 12, 2008

Thursday, September 11, 2008

OS BENEFÍCIOS DA MÚSICA

A Música é a Harmonia do Homem
Biomúsica
Música desde a infância
Música como remédio
Técnicas de relaxamento
Usando a imaginação
Seleção musical
Músicas hipnogenéticas
Home
Existem três maneiras possíveis de ouvir música: com o corpo, com o coração e com a cabeça.
Ouvir com o corpo é o que faz o freqüentador de uma danceteria: deixar que todo o ser fique impregnado pela música, que transcende o ouvido, impulsionando irresistivelmente todos os membros. Da mesma forma um atleta de uma academia de aeróbica que faz exercícios físicos dissociados num ritmo frenético de uma música alucinante com o som extremamente alto.
Já ouvir com o coração é utilizar a música como veículo para nossas emoções internas. É colocar no aparelho de som, depois de uma conquista amorosa ou precedendo um grande encontro um disco cheio de canções de amor. Depois de um dia de trabalho duro e estressante, ouvir uma música bem calma, tipo sons da natureza para relaxar. Ou como fonte de inspiração para a realização de uma obra de arte, ouvir uma música clássica ou new age.
A terceira maneira, ouvir com a cabeça: É perceber e diferenciar harmonização rítmica de harmonização melódica de uma canção.Com sensibilidade auditiva "ouvir estruturas", prestar atenção na música, tentar discernir sua forma, sua estrutura, como ela se organiza e onde ela chega (se é que chega). Ter interesse por um tema, prestar atenção por todo um movimento (as partes que compõem uma obra orquestral). É um aprendizado contínuo e infindável.
Na Biodança utilizamos as três formas de ouvir música, distintamente, sendo fundamental sentir a música com o coração para que possamos dar asas a nossa imaginação, trabalhar as emoções e principalmente estimular os nossos sentimentos de forma positiva, compartilhando com outras pessoas momentos de prazer e alegria.Ouvir com o corpo desde que seja direcionada de maneira harmoniosa, orgânica e sinérgica, (ao contrário do que ocorre nas danceterias e academias de aeróbica) também é muito utilizada na Biodança principalmente nas linhas da Vitalidade e Criatividade, aquecimento, revitalização e ativação de grupo.Já ouvir com a cabeça não deve ser uma preocupação dos praticantes de Biodança que devem dar férias para os pensamentos durante uma vivência, mas sim do facilitador que a conduz, pelo fato de que deverá estar muito atento para sempre haver coerência na relação ritmo musical e movimento corporal , combinando determinado tipo de música para o seu exercício correspondente não podendo haver incongruências.

Tuesday, September 09, 2008

A COMUNICAÇÃO ATRAVÉS DO OLHAR E A LINGUAGEM NÃO VERBAL ATRAVÉS DO CONTATO VISUAL

A comunicação através do olhar

A linguagem não-verbal através do contato visual
Na Biodança o primeiro contato é através do olhar e a partir deste momento ter a oportunidade de uma nova forma de comunicar-se, a comunicação não-verbal, que representa para a maioria das pessoas um grande desafio. Esta forma de comunicação universal esta cada vez mais esquecida pelas pessoas no mundo moderno e através da Biodança é possível resgatá-la. Com encontros, exercícios de comunicação em duplas, trios, quartetos, grupos em círculos, tendo uma música adequada como estímulo, pode-se perceber nos olhos dos companheiros um verdadeiro universo de emoções que no dia a dia somos incapazes de enxergar.No primeiro momento fica muito difícil olhar, quem quer que seja nos olhos, por várias razões, entre elas, pela educação, repressões, religião e muito mais, sendo que cada pessoa tem a sua própria história de vida, alem de que o olhar é extremamente revelador, sob todos os aspectos, sendo muito difícil disfarçar um sentimento encarando alguém olho no olho.Jean Paul Sartre sugeriu, certa vez, que o contato visual é que nos faz real e diretamente consciente da presença de outro ser humano dotado de consciência e intenções próprias. Quando os olhos se encontram, nota-se um tipo especial de entendimento de ser humano a ser humano. Uma moça que tomava parte em manifestações políticas declarou que fora advertida de que, caso enfrentasse um policial, deveria olhá-lo diretamente nos olhos. Disseram-lhe que, se ela conseguisse que ele a considerasse como outro ser humano, a possibilidade de ser tratada como tal seria maior. Em situações em que se exige uma intimidade mínima, por exemplo: quando um mordomo atende a um convidado ou quando um oficial repreende um soldado, o subordinado deverá evitar o contato visual, mantendo seu olhar sempre para frente.As diferenças interculturais relativas ao comportamento ocular são consideráveis e algumas vezes importantes. Os árabes, às vezes, chegam-se bem perto para conversar e se olham atentamente nos olhos enquanto falam. No outro vértice da escala estão as sociedades do Extremo Oriente onde se considera falta de educação olhar a pessoa com quem se está falando. Para os estadunidenses, o olhar demorado dos árabes é irritante, mas evitá-lo definitivamente, como no Extremo Oriente, representa sintoma de doença mental, eles costumam mudar a direção do olhar ou simplesmente não encara o rosto. Também acham estranha a etiqueta dos ingleses uma vez que eles, a não ser que estejam muito próximos, fixam intensamente os olhos de seu interlocutor. E os ingleses também balançam menos a cabeça quando concordam, já que são suas pálpebras e o olhar fixo que mostram que estão prestando atenção.A forma de se olhar em lugares públicos também varia de um país para outro, por exemplo: em Tel Aviv, os israelenses não consideram nem um pouco fora do normal encarar fixamente uma pessoa na rua. Na França admite-se que um homem olhe descaradamente uma mulher em público. Por outro lado, algumas francesas admitem que ficam aborrecidas nas ruas de Nova York, porque se sentem como se fossem invisíveis. As mesmas francesas se estivessem desfilando no calçadão de Copacabana no Rio de Janeiro se sentiriam invadidas o tempo todo, isto se fossem atraentes é claro.Cada povo tem a sua maneira particular de contato visual.O comportamento ocular é talvez a forma mais sutil da linguagem física. A cultura nos programa desde pequenos, ensinando-nos o que fazer com os olhos e o que esperar do próximo. como resultado disso, quando alguém muda a direção do olhar e encontra ou não resposta de outrem, o efeito produzido é inteiramente desproporcional ao esforço muscular realizado. Mesmo quando o contato é efêmero, como geralmente é a soma do tempo dedicado a olhar a outra pessoa sempre transmite alguma coisa.O movimento dos olhos, é lógico, indica aquilo que uma pessoa está vendo. Estudos sobre comunicação demonstram um fato inesperado, segundo o qual esses movimentos também regulam a conversa. Durante a troca diária de palavras, enquanto se presta atenção àquilo que estão dizendo, o movimento dos olhos proporciona um sistema de sinalização, que indica ao interlocutor quando é sua vez de falar.Assim os olhos podem transmitir atitudes e sentimentos, os movimentos oculares podem também expressar a personalidade. Uns olham mais que os outros. Aqueles que, por natureza, são mais carinhosos, são capazes de olhar muito, do mesmo modo como aqueles que, segundo os psicólogos, sentem mais necessidade de afeto. Denominada também "motivação de amor", a necessidade de carinho é o desejo de se alcançar um relacionamento gostoso, afetivo e íntimo com as outras pessoas, necessidade que todos sentimos em maior ou menor grau.
Este tema foi desenvolvido baseado em: 1."A Comunicação Não-Verbal" Flora Davis Summus Editorial Ltda.2."Você" Desmond Morris Ed. Círculo do Livro S.A.

Sunday, September 07, 2008

PRECE NO ALVORECER

No Silêncio Deste Dia que Amanhece Quero Pedir-Te a Paz a Sabedoria e a Força
Prece no Alvorecer
Acordei quando a manhã se vestia de luz para receber o dia. O sol, espreguiçando-se por detrás das nuvens, derramava seus raios mornos pela terra. Abrindo a janela, senti uma grande alegria e desejei orar ao Criador de todas as coisas, ao Pai de todos nós. Queria dizer tantas coisas! Mas como se pode, sendo tão pequeno, dizer coisas grandiosas a quem é tão onipotente? Desejei abraçar o dia e servir, fazer algo útil, bom, especial. Como se pode agradecer ao pai generoso por tantas dádivas senão buscando se tornar um servidor para as suas criaturas? Entre a timidez e a emoção, com o coração a cantar em descompasso no peito, comecei: Meu Deus e meu Senhor. Eu gostaria tanto de poder colaborar contigo. Eu gostaria de ser um jardim de flores, de todas as cores, para embelezar a terra. Mas, na pobreza que minha alma encerra, se não puder ser um jardim, deixa-me ser uma rosa solitária, em uma fenda da rocha, colocando beleza no painel nobre da natureza. Eu gostaria de ser um canteiro perfumado, onde as abelhas viessem colher o néctar, para produzir o mel que alimentaria bocas infantis. Eu gostaria de ser um trigal maduro, para colocar pão na mesa da humanidade. Mas, é demais para mim. Como não poderei ser uma seara, ajuda-me a ser o grão, que caindo no chão, se multiplique num milhão. E me transforme em pão para os meus irmãos. Eu gostaria de ser um pomar de frutos maduros para acabar com a fome. Mas na pobreza que me consome, te venho pedir para ser uma árvore desgalhada, projetando sombra na estrada. Talvez alguém, em passando de mansinho, por esse caminho possa me dizer "olá". E respondendo, eu estenda a mão e me ofereça: "sou teu irmão, sou teu amigo." Eu gostaria de ser como uma chuva generosa, que caísse na terra porosa e reverdecesse o chão. Mas, como não conseguirei, então, te pedirei para ser um copo de água fria que mate a sede de quem anda na desesperação. Eu gostaria de ser um riacho que descesse a encosta da montanha cantando, por entre as pedras, ofertando linfa refrescante às árvores que protegem o solo. Meu Deus! Eu gostaria de ser como a via-láctea de estrelas para que as noites da Terra fossem mais belas e a dor debandasse, na busca de um novo dia. Mas, na minha pequenez, sem conseguir, te quero pedir para ser um pirilampo na noite escura, iluminando a amargura de quem anda na solidão. Eu gostaria de ser um poeta, um artista, um trovador. Quem sabe um cantor, um esteta, orador para falar da magia e da beleza da tua glória. Mas, como eu quase nada sou, como me falta o verbo, a mestria, então, eu te peço, Senhor, para ser o companheiro da criatura deserdada. Deixa-me caminhar pela estrada e estender a mão a quem anda solitário e triste. Deixa-me ser-lhe a mão de sustento e lhe dizer: "sou teu irmão, estou contigo. Vem comigo." Agradece a Deus a tua existência. Exalta-Lhe o amor por meio dos deveres retamente cumpridos. Louva-O, sendo-Lhe um servidor devotado e fiel. Apresenta-O para a humanidade, tornando-te exemplo de amigo e irmão em todas as circunstâncias.
Equipe de Redação do Momento Espírita com base no cap. 12 do livro Divaldo Franco e o Jovem, compilação de Délcio Carlos Carvalho, ed. Leal e cap. 200 do livro Vida Feliz, de Joanna de Ângelis, ed. Leal.
Som de Fundo:"Because You Loved Me"

Saturday, September 06, 2008

COMO DANÇAR COM OS OPOSTOS

Como dançar com os opostos
Por Lygya Maya

A vida é uma constante dança entre opostos, veja aqui o que fazer para tirar proveito de situações entre o bem e o mal, o homem e a mulher, o dia e a noite, o preto e o branco e o Yin e o Yang... esta dualidade é refletida em tudo. Sempre haverá dois lados para toda e qualquer situação: o sim e o não, o sol e a lua, o norte e o sul... Até em nós mesmos temos dois lados diferentes, aposto que se você agora mesmo, neste exato momento, olhar para o seu pé w/ou sua sobrancelha, verá uma diferença nos dedos e no formato, assim como a massa cefálica que é dividida em duas partes, o lado analítico e o emocional. Isso se dá por que precisamos dos opostos para aprender um do outro. Você acha que poderíamos saber o grau de importância do positivo em nossas vidas se não soubéssemos o que é o negativo? Sem o negativo, será que existiria o positivo?Se pensarmos que o negativo não é necessário em nossas vidas, estamos pensando que as lições e aprendizados de vida não devem existir. Se este for o caso, então eu lhe pergunto, para que vivermos então? O que seria de nossas vidas e quão monótono poderia ser se não tivéssemos a dualidade para comparação e aprendizado na vida? Como poderíamos valorizar nossos esforços e nos orgulhar dos conhecimentos alcançados, sem ter nada para comparar?Assim sendo você não acha que se focalizássemos nossa atenção no aprendizado que o lado negativo pode nos dar, ao invés de menosprezá-lo como a grande maioria faz, anulando assim qualquer possibilidade de crescimento, teríamos muito mais ganho do que perda?Enquanto não abraçamos tudo que a vida nos dá sem exceção, com a mente focalizada no aprendizado que cada situação pode nos trazer, iremos perder o barco do ponto positivo da situação. O qual é sair sempre ganhando de qualquer situação ou seja sempre “aprendendo” de qualquer situação.Uma boa maneira de lidarmos com a dualidade da vida de uma maneira positiva é nos disciplinarmos em ver os dois lados em qualquer situação. Se assim não fizermos, ficaremos sempre cegos de um olho, ou seja, limitados de um lado, o lado do nosso aprendizado com a referida situação.Um assunto que irá provavelmente ser sempre interessante discutir em referencia a dualidade são as diferenças na maneira de ser e pensar entre os problemas e as soluções. Aprendi a pensar com as minhas experiências que os problemas foram criados para podermos exercitar a nossa capacidade mental de criar novos caminhos. Acho que quanto mais temos problemas para resolver e aprendemos a resolve-los, mais capacitados para viver nos tornamos.Conheço muita gente que quando surge algum problema, elas falam sobre o problema, pensam no problema 24 horas, sonham com o problema, abraçam o problema, respiram o problema e acabam ficando problemáticas e doentes, por causa do bendito problema. Acho muito mais inteligente fazer o oposto. Ou seja, admitir que existe um problema e começar de imediato pensar como poderia solucionar aquilo e falar, sonhar, abraçar e respirar a solução.Como o exemplo da uma amiga minha arquiteta de 27 anos de idade chamada Tina que já não via há 6 anos, me contou no Sábado passado uma coisa que me fez ficar super orgulhosa, ela me contou que estava trabalhando pra si mesma e que estava dando certo, perguntei o que aconteceu já que estava trabalhando para uma companhia grande da ultima vez que nos vimos. Ele me disse que descobriu que o patrão era um homem sem escrúpulos e que se sentia mal em ir trabalhar todos os dias para aquele tipo de pessoa, então ao invés de ficar lá reclamando resolveu abrir seu próprio negócio. No principio disse que foi muito difícil e que todos em sua volta diziam que seria melhor pra ela arranjar um “emprego”, bla bla bla. Ela, porém aquentou firme, e hoje em dia tem seu próprio carro 0, e nem precisa promover seu negocio pois esta cheia de clientes. Já esta com uma estudante ajudante e sua visão é 10. Adoro ouvir histórias assim. Esse é um resultado típico de alguém que usou o negativo pra criar o positivo e BUM! Deu certo como geralmente dá, se usarmos nossa criatividade certeiramente. Ela me disse que adora o que faz. Ai esta a realidade dos fatos. Já pensou você fazendo o que gosta e ganhando dinheiro ao mesmo tempo, que delicia?E você? Já dançou com os opostos alguma vez? Adoraria que você dividisse comigo escrevendo no comentário abaixo. E caso você tenha alguma situação que esteja lhe incomodando e não vê solução, escreve também, pois acredito que você só esta precisando de uma nova maneira de ver a situação , sua na dança da vida.

Friday, September 05, 2008

DEFINIÇÃO DE ETERNIDADE

Na Arte o Efêmero Se Torna Imortal"Os Artistas são as antenas da raça , eles auscultam e pressentem o porvir."Ezra Pound
" O homem ainda está atrasado em termos de sabedoria , a despeito dos avanços da ciência e , sobretudo , da tecnologia"...
Quando se fala de Eternidade , o único parâmetro que nos vem, de imediato à mente é Deus
Definição de eternidade
Por Pedro J. Bondaczuk
O conceito de eternidade é um dos mais difíceis (senão impossíveis) de serem entendidos por nós, já que, óbvio, somos todos mortais e com tempo restrito (e desconhecido) de vida. Não conhecemos nenhum ser que já tivéssemos visto de perto ou de quem tivéssemos mesmo que esparsa notícia, que tenha sido ou que seja eterno. Não existe quem viva para sempre, sem sofrer os desgastes e os efeitos da passagem do tempo.Há alguns animais (como o elefante, a baleia e a tartaruga) que chegam a viver centenas de anos, se não forem, claro, molestados pelo homem. Mas essa longevidade não sugere, sequer palidamente, que sejam “eternos”. O que são, por exemplo, duzentos, quinhentos, mil anos para a eternidade? Ou cinco bilhões deles? Ou, até, alguns trilhões e por aí afora? Não são nada, óbvio! Quando se fala em eternidade, o único parâmetro que nos vem de imediato à mente é Deus. Mas Este ninguém vê, embora sinta a sua presença e existência por todo o lado para o qual olhe, por suas concretas manifestações. Se não existisse, nada, absolutamente nada existiria! Vê-lo, porém, ninguém viu e nem poderia, tamanho, certamente, é seu esplendor e grandeza.Como só entendemos, de fato, as coisas pela experiência pessoal, quem disser que entende o sentido lato da palavra “eterno” só pode estar mentindo ou estar profundamente equivocado. Definições até que existem várias (na maioria, plausíveis), mas definir nem sempre significa entender. E este é um desses casos.Esta é uma das situações em que as duas expressões (definição e entendimento) não se combinam. Para Anicius Manlius Torquatus Severinus Boethius (mais conhecido como Boécio), filósofo e estadista romano, por exemplo, eternidade é “interminabilis vitae tota simul et perfecta possessio”. Ou seja, “posse perfeita e simultaneamente total de vida interminável”. Definição perfeita! Mas no fundo da alma, com toda a sinceridade, é possível aferir se ela é correta ou não? Por qual parâmetro? Pois é! Definir não é, de fato, “entender”.Algumas pessoas, no entanto, esbanjam arrogância com os conhecimentos que têm. Julgam-se oniscientes e acham que entendem tudo o que as cerca, como se isso fosse possível. Não é. É pura empáfia! Temos, apenas, pálida, palidíssima, restrita, restritíssima, mínima, ínfima idéia de onde estamos e como tudo o que nos cerca funciona.O homem ainda está engatinhando, em termos de sabedoria, a despeito dos avanços da ciência e, sobretudo, da tecnologia. Desconhece o que é primário, elementar, fundamental para que se considere sábio. Não consegue, sequer, intuir os conceitos de infinito e de eterno, que não cabem em seu entendimento.Com seus parcos instrumentos e sua mente maravilhosa (é verdade), porém limitada, tem a veleidade de estabelecer limites para o universo e até um princípio e fim. Tolice. Todavia, devemos insistir na tentativa de entendimento não só dos conceitos citados, mas de tantos outros. O conhecimento não ocupa lugar no nosso cérebro e nos confere segurança e lucidez. Quanto mais pudermos saber, melhores seremos.Quanto mais ecléticos formos, desenvolvendo múltiplas habilidades (o máximo que pudermos) maiores serão nossas chances de compreensão do universo e, conseqüentemente, de obtermos sucesso na vida. Compete-nos buscar, sempre, a pluralidade, nunca a singularidade.Devemos direcionar nosso espírito tanto para as artes, quanto para as ciências (que não são excludentes, como muitos pensam); tanto para a objetividade, quanto para a subjetividade, a fantasia e a criatividade. Nosso potencial de aprendizado e de retenção de conhecimentos é imenso, virtualmente indimensionável, já que, ao longo de toda uma vida, não preenchemos, sequer, 5% (no caso dos gênios) dos bilhões de neurônios que o nosso cérebro contém.Daí ser possível (e desejável) a pluralidade. Aliás, o universo é plural. A matéria o é. A energia tem essa característica. As leis que os regem são múltiplas e complexas. Tudo é plural na vastidão do espaço. Por que não sermos também? Esse é o sentido desta recomendação de Fernando Pessoa, num dos seus tantos textos: “Sê plural como o universo!”. Provavelmente na pluralidade infinita esteja a definição mais exata e rigorosa de eternidade. Minha singularidade atual, porém, não permite que diga isso com segurança.
Pedro J. Bondaczuk é jornalista e escritor, autor do livro “Por Uma Nova Utopia”

A ARTE DE GERIR PESSOAS

A Arte de Gerir Pessoas

A atual era da informação e da tecnologia nos coloca uma questão inquietante: como gerir e aproximar pessoas em um tempo onde os indivíduos estão cada vez mais individualistas e focados no ganho pessoal? Durante anos a máxima foi: cobre resultados e exija o máximo de seus subordinados. Hoje sabemos que mais do que simplesmente cobrar resultados é preciso criar um ambiente saudável e estimulante para que as pessoas produzam mais e melhor. Esta função passa diretamente pela capacidade que o gestor deve possuir de estabelecer relações positivas com seus subordinados, e estimular o espírito de equipe. A tarefa não é fácil, até porque a maior parte dos atuais líderes das organizações são pessoas que foram formadas tecnicamente para agir em suas áreas de especialização. Quantos gestores atuais tiveram formação em comportamento humano nos bancos de suas universidades? Quantos buscaram por conta própria este conhecimento? Quais empresas têm investido continuamente em seu grupo de gestores para torná-los mais “humanos” no relacionamento com seu pessoal?Certamente que as respostas tendem a um crescimento na humanização do gerenciamento de pessoas. Há mais universidades ensinando além do currículo formal, mas ainda é pouco. Também sabemos de profissionais que investem não somente em cursos de MBA, mas também em sua formação como gestor de pessoas. O fato é que este processo é lento e requer muito mais do que conhecimento teórico. É preciso atitude.Vou ilustrar este pensamento através da história de Wilson. Profissional dedicado, trabalhava há mais de dez anos em uma empresa de pequeno porte, sempre em áreas relacionadas com a produção. Até o dia que teve a grande chance: foi promovido a chefe de pessoal.No início veio um misto de euforia, contentamento e desespero. “Será que conseguirei dar conta do recado?”, pensou. A questão é que Wilson não foi devidamente preparado, e muito menos se preparou, para gerenciar um grupo de pessoas. Sua experiência era eminentemente técnica.Até então ele era um dos membros deste grupo, e agora estava à frente de seus colegas. Os primeiros meses foram difíceis. Os até então colegas, passaram a vê-lo como uma pessoa autoritária e distante. Com isso, começou a se afastar do grupo. Logo vieram as primeiras reclamações sobre seu comportamento. As pessoas diziam que ele havia mudado, tinha perdido a alegria e eficiência de sempre. E isso era verdade. Wilson começou a agir de modo isolado, sempre reativo e nervoso. Em pouco tempo já dava sinais de estresse. O ponto alto de seu descontrole foi quando reagiu aos gritos, no meio da fábrica, por causa de um problema irrelevante. Foi aí que seu superior interveio. Demorou para fazê-lo, mas sua atitude foi educativa.- Wilson – disse o gerente Gérson - uma das virtudes dos grandes líderes é o autocontrole. Gérson ainda comentou que o líder é como um espelho. Suas atitudes refletem nos subordinados ações positivas ou negativas. Falou, ainda, que se o líder não tiver autocontrole ele irá gerar um ambiente de cobrança, tensão e má qualidade. Oposto a isso, quando o líder consegue manter seu equilíbrio emocional, ele conquista dos seus funcionários a melhor produtividade, pois as pessoas irão valorizar o ambiente onde os erros são vistos como forma de melhoria e aprendizado.Wilson refletiu sobre o que seu superior havia comentado, mas não sabia como colocar isso em prática. Afinal, aprendeu com antigos gestores esta mesma forma de agir. Porém, colocou para si mesmo o desafio de prestar atenção a tudo o que o tirava do sério, o que o deixava tenso e nervoso.Nos primeiros dias percebeu e anotou algumas situações que aconteceram e fizeram com que tivesse o pensamento e algumas atitudes de descontrole. À medida que foi anotando e revendo o que havia escrito percebeu um padrão nos acontecimentos.Na maior parte das vezes o que o fazia perder o controle emocional estava relacionado a falta de treinamento do seu pessoal. Como sempre reagia de forma intempestiva as pessoas tinham receio de perguntar e cometiam erros. Estes erros o tornavam mais nervoso e assim se formava uma cadeia de desequilíbrio emocional e ambiente tenso.Aconselhado por seu superior passou a observar mais seu pessoal, conhecer melhor suas fraquezas e limitações. Com isso, pôde assertivamente treinar sua equipe, diminuir os erros que eram freqüentes e tornar-se mais próximo de sua equipe. Assim, Wilson foi corrigindo sua postura como líder e se preparando melhor para gerenciar pessoas. Então, quando tratamos de gerenciamento de pessoas é preciso ficar atento alguns fatores importantes:
O líder é o espelho de sua equipe. As pessoas vêem nele uma referência. Por isso, o líder deve ser o primeiro a perceber suas atitudes positivas e negativas. Esta auto-análise passa por um profundo conhecimento de suas atitudes no dia-a-dia. Faça uma lista do que gera tensão, irritação, alegria, satisfação e outros sentimentos no seu ambiente de trabalho. Esta lista irá ajudar sobre como agir em cada situação.
Ter autocontrole das emoções é uma obrigação da liderança. No mundo moderno não há mais espaço para o líder que cria ambiente de medo. As pessoas querem, antes de tudo, trabalhar em um ambiente saudável em termos físicos e emocionais. Peça feedback para as pessoas que poderão ajudar no seu processo de desenvolvimento pessoal.
Busque o aprimoramento pessoal através de cursos, livros, seminários, palestras, vídeos e também no contato com outros profissionais. Participe de grupos de estudos e discussão sobre liderança. O processo de aprendizado deve ser contínuo e para sempre. Gerir pessoas é um processo dinâmico e requer constante desenvolvimento.
Lembre-se que gerir pessoas é uma arte e o artista não nasce pronto. É preciso muita técnica, prática e atualização. Sucesso!
Rogerio Martins - Psicólogo, Consultor de Empresas e Palestrante sobre motivação, liderança, comportamento e gestão de pessoas. Sócio-Diretor da Persona Consultoria & Eventos. Autor do livro “Reflexões do Mundo Corporativo”.

Thursday, September 04, 2008

ENTRE DOIS MUNDOS

Entre Dois Mundos
Por Pedro J. Bondaczuk
A minha vida, desde os cinco anos, transcorre, simultaneamente, em dois mundos diferentes, não raro conflitantes, nenhum dos quais estou disposto a abrir mão. Um deles é o da suposta realidade, o do cotidiano, com dificuldades, privações, injustiças e violências de toda a sorte e tudo o que de ruim se possa imaginar (e que os meios de comunicação despejam todos os dias em minha casa e, não raro, sinto na própria carne). Contudo, ele tem, igualmente, sutilíssimas surpresas agradáveis e momentos inesquecíveis de exaltação e de felicidade. Abriga canalhas e santos, patifes e heróis, gênios e loucos, sanguinários assassinos e sublimes curadores de corpos e de mentes.. Tem de tudo! Por isso, viver nele me fascina e me desafia, pelo quê de aventura e de mistério que cada momento proporciona.O outro mundo, exclusivo (só meu), é o da cultura, da arte e, principalmente, da literatura sob o meu enfoque pessoal: o dos gostos que cultivo desde que me entendo por gente. Este “planeta” particular materializa-se nas centenas de discos que coleciono há décadas (de vinil, claro, pois ainda não entrei na era do CD), na infinidade de gravuras e de reproduções da obra dos grandes mestres das artes plásticas (quem me dera possuir os originais!) e, principalmente, nos milhares de livros que compõem a minha eclética e caótica biblioteca. E assim vou tocando a vida, que já passa das 60 primaveras, aprendendo e ensinando, me indignando e me emocionando, rindo e chorando, tentando modificar a realidade para melhor e cultivando sonhos, como se fossem delicadas flores de um místico jardim. Oscilo entre a inovação e a tradição.Mas por que passei a viver, simultaneamente, nestes dois mundos, especificamente após somente os meus cinco anos, nem antes e nem depois, como afirmei? Porque foi nessa idade que aprendi a ler, com meu pai, tendo por cartilha uma velha Bíblia, de páginas hoje amareladas e amassadas de tanto manuseio e que conservo como minha mais preciosa relíquia. Considero esse o momento mais transcendental desde que nasci, que determinou o meu rumo: o que sinto, o que penso e o que sou.A vida simultânea nestes dois mundos foi decisiva na escolha, principalmente, das minhas atividades, do que faço para me sustentar e do que produzo para me deleitar. A realidade fez de mim um jornalista, obcecado à cata de informações sobre o que de principal acontece, dia após dia, mundo afora. Ou seja, reproduzo a história (sob a minha versão) no momento exato em que ela acontece. Já o mundo das artes fez de mim um poeta, um ficcionista, um malabarista da palavra. É aí que entram os livros e o convívio espiritual, diário, semana após semana, mês após mês, ano após ano, com os seus autores.Há escritores que não se concebe que jamais tenham existido. Enriqueceram o mundo com sua genialidade e seu talento de criação e por isso são imprescindíveis. Embora fisicamente mortos, conquistaram a imortalidade pelas obras que legaram à humanidade. Cada apreciador de literatura tem sua própria relação de preferidos, sendo que alguns são unanimidade e integram todas as listas.No meu rol pessoal de preferências, por exemplo, nomes como os de Jorge Luís Borges, Juan Rulfo, Mário Vargas Llosa, Érico Veríssimo, Mário Quintana, Carlos Drummond de Andrade, Machado de Assis, Cecília Meirelles, Manuel Bandeira, Pablo Neruda, Gabriela Mistral, Gabriel Garcia Márquez e Fernando Sabino – cada qual por alguma razão particular – jamais poderiam faltar. Isso, entre os contemporâneos, ou seja, do século passado para cá.É claro que esse desfile de gênios poderia engrossar e alcançar as dimensões de uma lista telefônica como a da cidade de São Paulo. Nela, jamais esqueceria de incluir Ernest Hemmingway, William Faulkner, John Steinbeck, Edgar Allan Poe, Leon Tolstoi, Jorge Amado, Marcel Proust, Fiodor Dostoievski, Honoré de Balzac, Montaigne, Gustave Flaubert, Émile Zola, Gogol, Pushkin, Guimarães Rosa, Stendhal, Henry David Thoreau, Will Durant, Ralph Waldo Emerson, Rabindranath Tagore, T. S. Eliot, Rainier-Marie Rilke, Jean-Paul Sartre, Albert Camus, Franz Kafka, Alberto Moravia, Fernando Pessoa, Augusto dos Anjos, Vinícius de Moraes, Cora Coralina e tantos e tantos outros criadores de vida, garimpeiros de beleza e pastores de sonhos e ilusões que me embalam com freqüência. Entre os “eternos”, ou seja, os clássicos – os que estariam, sempre, num patamar mais elevado, todo especial – cito, sem pestanejar, Platão, Aristóteles, Homero, Ovídio, Juvenal, Cícero, Virgílio, Petrarca, Camões, Dante, o Padre Antônio Vieira, William Shakespeare, Johann Wolfgang Göethe e mais alguns milhares de luminares do saber e das artes. Há livros que, se não existissem, determinariam até um destino mais mesquinho para povos e civilizações, um atraso irreversível e irrecuperável.Hoje nós, intelectuais ditos pós-modernos, que tanto nos jactamos de nossa cultura, não passaríamos de anões do pensamento sem esses gênios. Somos (supostamente) grandes, porque estamos sobre os ombros de gerações e mais gerações de pensadores notáveis que dedicaram suas vidas a iluminar os corações e as mentes dos néscios como nós e que nos agigantam.Esses escritores viveram, na prática, o mito de Prometeu. Ousaram subtrair a chama sagrada de Zeus para dar vida à matéria inanimada dos seus sentimentos e das suas fantasias pessoais. Por isso, foram punidos, atados aos Montes Urais das suas lembranças, tendo o fígado devorado pelos abutres dos tormentos psicológicos e emocionais por toda a eternidade. Sublimes sonhadores! Loucos é que foram! Santa loucura!
Pedro J. Bondaczuk é jornalista e escritor, autor do livro “Por Uma Nova Utopia”

Wednesday, September 03, 2008

ALIADOS PARA O BEM __ ARTE E SAÚDE TUDO A VER

A Dança Como Eficiente Terapia Em Expressão Artística
Aliados para o bem
Arte e saúde, tudo a ver
Contemplar um quadro ou ver nascer das próprias mãos uma pintura, um bordado, seja o que for, põe seu lado criativo para funcionar. Hoje acredita-se que isso pode até mesmo ajudar a tratar problemas crônicos e distúrbios psicológicos.
Por Débora Mamber-Revista Saúde.
Você, que acaba de chegar a esta reportagem, talvez esteja se indagando, um tanto intrigado: o que faz nas páginas de uma revista sobre saúde a deusa que se espreguiça? Em vez de responder à pergunta logo de cara, convido-o a tomar alguns minutos de seu tempo para apreciar os detalhes desta pintura, intitulada O Nascimento de Vênus. Observe o azul profundo do mar e suas ondas. Perceba a luz que emana da fi gura da mulher e dos anjos que a rodeiam. Deleite-se, assim como ela, esticando o tempo e desfrutando cada volta do ponteiro do relógio.
Você pode não ter notado, mas, nos breves momentos em que sua atenção se voltou para as pinceladas do francês Alexandre Cabanel (1823-1889), sua mente desviou-se das preocupações do cotidiano. Diversas áreas de seu cérebro foram ativadas para compreender cores, contrastes, formas. Até o ritmo da respiração pode ter mudado, ainda que sutilmente. Pois bem. E a saúde com isso? "Quando estamos doentes, uma das coisas que mais nos ajudam a sair da crise é o entusiasmo", garante a arteterapeuta Selma Ciornai, do Instituto Sedes Sapientae, em São Paulo. Ela explica que, favorecido pelo estado de relaxamento, o sistema imunológico responde positivamente. Por esse motivo, a arte vem sendo utilizada como coadjuvante no tratamento de uma série de doenças físicas e emocionais em vários hospitais e institutos do Brasil e do mundo.
Embora qualquer arte favoreça a criatividade e o entusiasmo, cada forma de expressão artística atua em diferentes áreas da cognição (veja o quadro ao lado). O Hospital Samaritano, em São Paulo, escolheu o cinema como meio de promover saúde. "A partir de um filme, podemos lidar de modo diferente com o que está acontecendo na nossa vida", afirma a psiquiatra June Melles Megre, coordenadora do projeto Cine Debate, que faz sessões mensais e gratuitas para, a partir do enredo na telona, discutir problemas psiquiátricos. Segundo ela, quando enxergamos uma faceta de nossa história na pele de um personagem do cinema, temos maiores condições de repensar sobre nossa própria maneira de nos relacionar com o mundo.
Apreciar cores, formas, luzes e sombras de uma obra de arte ativa o cérebro, induz o relaxamento e beneficia o sistema imune
PINTE, BORDE, TOQUE...- Desenho e pintura: atuam na coordenação motora, na capacidade de organização e, graças às cores, ajudam a equilibrar as emoções.- Música: promove o contato profundo da pessoa consigo mesma.- Escultura: ativa a sensibilidade tátil e a musculatura, além de esvaziar a mente.- Dança: favorece o uso do espaço, a coordenação motora, o equilíbrio e o desenvolvimento do corpo.- Teatro: amplia a capacidade de se colocar no lugar do outro e desenvolve a autopercepção.- Bordado e tricô: desenvolvem o raciocínio lógico.
[img01] E se nos transportarmos do papel de espectador para o de artista? Ao desenhar, atuar, esculpir, buscamos maneiras de expressar sentimentos e organizar pensamentos. Sem contar que botamos nosso corpo em ação. "O doente crônico tende à imobilidade, porque acha que se fizer algum esforço vai doer, vai abalar. Na arteterapia ele é ativo o tempo todo e isso o traz de volta ao ciclo criativo da vida," opina Joya Eliezer, presidenta da Associação Brasileira de Arteterapia.
Foi o que aconteceu com a terapeuta paulistana Regina Chiesa. Em 1994 ela soube que estava com câncer de mama. Incentivada pelo médico, começou a pintar aquarelas numa oficina de terapia artística. Suas obras ajudaram-na a pôr as emoções para fora. "Tive muitos insights. Foi como se a doença tivesse me dado uma oportunidade de me abrir", conta. A experiência não apenas tornou a quimioterapia e a recuperação menos sofridas, mas também deu novo sentido à vida de Regina, que hoje usa a arteterapia em pacientes com câncer no Centro Oncológico de Recuperação e Apoio (Cora), em São Paulo. "Eles enfrentam a dor com mais serenidade e o resultado do tratamento é melhor", observa.
Você, que acaba de chegar a esta reportagem, talvez esteja se indagando, um tanto intrigado: o que faz nas páginas de uma revista sobre saúde a deusa que se espreguiça? Em vez de responder à pergunta logo de cara, convido-o a tomar alguns minutos de seu tempo para apreciar os detalhes desta pintura, intitulada O Nascimento de Vênus. Observe o azul profundo do mar e suas ondas. Perceba a luz que emana da fi gura da mulher e dos anjos que a rodeiam. Deleite-se, assim como ela, esticando o tempo e desfrutando cada volta do ponteiro do relógio.
Você pode não ter notado, mas, nos breves momentos em que sua atenção se voltou para as pinceladas do francês Alexandre Cabanel (1823-1889), sua mente desviou-se das preocupações do cotidiano. Diversas áreas de seu cérebro foram ativadas para compreender cores, contrastes, formas. Até o ritmo da respiração pode ter mudado, ainda que sutilmente. Pois bem. E a saúde com isso? "Quando estamos doentes, uma das coisas que mais nos ajudam a sair da crise é o entusiasmo", garante a arteterapeuta Selma Ciornai, do Instituto Sedes Sapientae, em São Paulo. Ela explica que, favorecido pelo estado de relaxamento, o sistema imunológico responde positivamente. Por esse motivo, a arte vem sendo utilizada como coadjuvante no tratamento de uma série de doenças físicas e emocionais em vários hospitais e institutos do Brasil e do mundo.
Embora qualquer arte favoreça a criatividade e o entusiasmo, cada forma de expressão artística atua em diferentes áreas da cognição (veja o quadro ao lado). O Hospital Samaritano, em São Paulo, escolheu o cinema como meio de promover saúde. "A partir de um filme, podemos lidar de modo diferente com o que está acontecendo na nossa vida", afirma a psiquiatra June Melles Megre, coordenadora do projeto Cine Debate, que faz sessões mensais e gratuitas para, a partir do enredo na telona, discutir problemas psiquiátricos. Segundo ela, quando enxergamos uma faceta de nossa história na pele de um personagem do cinema, temos maiores condições de repensar sobre nossa própria maneira de nos relacionar com o mundo.
Apreciar cores, formas, luzes e sombras de uma obra de arte ativa o cérebro, induz o relaxamento e beneficia o sistema imune
PINTE, BORDE, TOQUE...- Desenho e pintura: atuam na coordenação motora, na capacidade de organização e, graças às cores, ajudam a equilibrar as emoções.- Música: promove o contato profundo da pessoa consigo mesma.- Escultura: ativa a sensibilidade tátil e a musculatura, além de esvaziar a mente.- Dança: favorece o uso do espaço, a coordenação motora, o equilíbrio e o desenvolvimento do corpo.- Teatro: amplia a capacidade de se colocar no lugar do outro e desenvolve a autopercepção.- Bordado e tricô: desenvolvem o raciocínio lógico.
Beto Hacker
Regina Chelsea encontrou na arte um bom recurso terapêutico durante o tratamento de um câncer de mamaE se nos transportarmos do papel de espectador para o de artista? Ao desenhar, atuar, esculpir, buscamos maneiras de expressar sentimentos e organizar pensamentos. Sem contar que botamos nosso corpo em ação. "O doente crônico tende à imobilidade, porque acha que se fizer algum esforço vai doer, vai abalar. Na arteterapia ele é ativo o tempo todo e isso o traz de volta ao ciclo criativo da vida," opina Joya Eliezer, presidenta da Associação Brasileira de Arteterapia.
Foi o que aconteceu com a terapeuta paulistana Regina Chiesa. Em 1994 ela soube que estava com câncer de mama. Incentivada pelo médico, começou a pintar aquarelas numa oficina de terapia artística. Suas obras ajudaram-na a pôr as emoções para fora. "Tive muitos insights. Foi como se a doença tivesse me dado uma oportunidade de me abrir", conta. A experiência não apenas tornou a quimioterapia e a recuperação menos sofridas, mas também deu novo sentido à vida de Regina, que hoje usa a arteterapia em pacientes com câncer no Centro Oncológico de Recuperação e Apoio (Cora), em São Paulo. "Eles enfrentam a dor com mais serenidade e o resultado do tratamento é melhor", observa.
Fonte : Pequisa Internet

ACREDITE: TEM ALGUÉM OLHANDO POR NÓS

Acredite: tem alguém olhando por nós
por Eunice Ferrari
A vida é mágica e sua magia nos surpreende a cada dia. Se você ainda não notou isso, é porque permanece fechado à sua beleza. Diariamente ciclos se abrem e se fecham e, envolvidos com os problemas e dificuldades que enfrentamos em nosso dia-a-dia, não percebemos. O Criador tenta chamar nossa atenção com pequenos acontecimentos e mesmo assim insistimos em permanecer no que há de mais difícil: a tendência humana é quase sempre a de se apegar às dificuldades por causa do medo da entrega, do sofrimento, da dor. Sem se dar conta de que o que gera o medo é exatamente a negação dessas necessidades, lutamos bravamente e insistimos em permanecer nesse lugar vazio e sem sentido dentro de nós. Resmungamos e reclamamos todos os dias sobre o que nos falta sem ao menos questionar nossas responsabilidades. Todos queremos amor, mas quantos de nós estão realmente dispostos a enfrentar todos os percalços que isso representa? O amor deve ser levado a sério e isso requer desprendimento. Todos queremos dinheiro e um trabalho compensador, saúde perfeita e paz de espírito. Mas você já se perguntou quanto tem trabalhado em direção à construção de sua realização? Ou ainda está vivendo em uma era onde a realização plena era considerada pecado? Se tiver dinheiro não posso ter amor; não tenho amor, mas graças a Deus tenho saúde. Você acha mesmo que é isso que Deus tem a dar a todos nós? Você acha mesmo que esses limites são impostos por Ele? Peço sua reflexão e a reconsideração de alguns dogmas que se encontram cristalizados dentro de nós. Dogmas que vêm ao encontro da perpetuação de nossas dores, medos e limites. Dogmas impostos pelo poder para nos enfraquecer. É fundamental e totalmente lícito a reapropriação desse poder. Pare para refletir onde e em que momento você permitiu que esse poder fosse retirado de suas mãos. Vivemos agora em uma era que nos exige olhar bem no fundo de nós e recuperar o poder da consciência, que nos leva à realização plena de nossas vidas. Saúde perfeita, amor abundante e realização material. É muito para você? Investigue seus sentimentos quando pensa em obter tudo o que sempre quis. Observe-se e perceba que a sabotagem é feita por você mesmo. É você quem não agüenta o crescimento, a abundância, a realização. Não é Deus quem não a permite. Esta é um era de realizações. Mas, antes disso, você deve se libertar de padrões de funcionamento que impedem sua felicidade. Tudo depende de você, de suas escolhas e da determinação em ser feliz. As oportunidades de mudança atravessam nossos caminhos diariamente. São os chamados do Criador para uma vida mais plena. Faça sua parte: abra os seus olhos e seus ouvidos e ouça Sua voz chamando você a todo momento.