TUA VISITA ME FAZ FELIZ

3000 postagens neste blog

3000 postagens neste blog
Search this blog - pesquisa por título

ARTE É VIDA

ARTE É VIDA
"Que haja ternura no lirismo da poesia da vida. Que haja coragem em nossos passos para seguirmos em meio à aridez dos sonhos desfeitos. Que haja força para reconstruirmos os alicerces dos sonhos eternizados na verdade de nosso coração. Que nesta senda nos seja permitido estar em aliança com nossos Irmãos de Luz e que sejamos a personificação do Amor."

NESTE BLOG - 3000 POSTAGENS - POSTS DESDE O ANO DE 2006

Aqui em 'Arte é Vida', você é o principal personagem deste roteiro de músicas, de paz e amor. Obrigada pela sua presença, é valiosa para mim, se quiser, deixe sua mensagem em meu livro de visitas, abraços, Sandra

Search This Blog-pesquise aqui todo o conteúdo deste blog- 3000 postagens- só pesquisar e clicar

Sandra Waihrich Tatit

Sandra Waihrich Tatit
"Que haja ternura no lirismo da poesia da vida. Que haja coragem em nossos passos para seguirmos em meio à aridez dos sonhos desfeitos. Que haja força para reconstruirmos os alicerces dos sonhos eternizados na verdade de nosso coração. Que nesta senda nos seja permitido estar em aliança com nossos Irmãos de Luz e que sejamos a personificação do Amor."

BIOGRAFIA I

Sandra Waihrich Tatit
Aniversário: 11 de Fevereiro
Signo astrológico: Aquário
Atividades: Direito , Literatura , Música e Educação
Profissão: Advogada
Local: Júlio de Castilhos : Rio Grande do Sul : Brasil
Clip de áudio
Quem sou eu
NASCI EM JÚLIO DE CASTILHOS, RIO GRANDE DO SUL, BRASIL.
MÃE DE TRÊS FILHOS, RUBENS, RUSSAIKA E ANGELA. FILHA DE RUBENS CULAU TATIT E CLÉLIA WAIHRICH TATIT.
SOU ADVOGADA, CURSEI DIREITO NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA, RIO GRANDE DO SUL, BRASIL.
CULTIVO A ARTE COMO UMA LIBERTAÇÃO, PIANO, VIOLÃO, CANTO E LITERATURA.
INTEGREI O CORAL DA UNIVERSIDADE.
LIVRO DE ARTE PUBLICADO, "UMA NOVA DIMENSÃO DA ARTE NA EDUCAÇÃO".
CURSEI PÓS GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO LATU SENSU.
VEJO A ARTE COMO UMA LIBERTAÇÃO DO SER HUMANO, UMA TERAPIA QUE AMENIZA OS SOFRIMENTOS DO COTIDIANO.
A MÚSICA É A HARMONIA DO HOMEM, A LINGUAGEM DO UNIVERSO.
INTERPRETO PIANO E VIOLÃO, APRECIO CANTAR.
POSSUO COMPOSIÇÕES MUSICAIS, PARA PIANO E VIOLÃO.
NA EUROPA, CONHECI UM POUCO DA HISTÓRIA DA ARTE, ESPECIALMENTE NA ITÁLIA.
DIZ GANDHI, "PRECISAMOS SER AS MUDANÇAS QUE QUEREMOS VER NO MUNDO".
SOU DO SIGNO DE AQUÁRIO, ACREDITO NA ASTROLOGIA E SUA INFLUÊNCIA EM NOSSA VIDA E PERSONALIDADE.
PRETENDO ESCREVER AQUI NO BLOG, SOBRE DIVERSOS TEMAS E POESIAS, TAMBÉM PUBLICAR TEXTOS RELEVANTES DE OUTROS AUTORES.
ESCREVO POEMAS, É UMA FORMA DE DAR MAIS LEVEZA À VIDA. PREGO A ARTE COMO UMA UMA VIDA DENTRO DA PRÓPRIA VIDA QUE SE ETERNIZA PELO ESPÍRITO, UMA LINGUAGEM UNIVERSAL.
UM TRIBUTO A CAMÕES NESTA FRASE ,"CESSA TUDO QUANTO A MUSA CANTA QUANDO UM PODER MAIS ALTO SE AGIGANTA."
Interesses:
ARTE E MÚSICA
DIREITO E EDUCAÇÃO .
Filme favorito
"FREUD ALÉM DA ALMA".
Música favorita
A CLÁSSICA " SONATA AO LUAR " DE BEETHOVEN.
Livros favoritos
" O PROFETA " DE GIBRAN KHALIL GIBRAN . GOSTO MUITO DE LITERATURA ORIENTAL. "OS HETERÔNIMOS" DE FERNANDO PESSOA (Poeta Português). OS POEMAS DE NOSSO POETA OLAVO BILAC
ME FASCINAM
COMO "A VIA LÁCTEA E BENEDITICE". CECÍLIA MEIRELES E LYA LUFT
MINHAS GRANDES MUSAS DA POESIA . "O ATENEU" DE RAUL POMPÉIA . A "DIVINA COMÉDIA" DE DANTE ALIGHIERI
"DON QUIXOTE DE LA MANCHA"
DE MIGUEL DE CERVANTES. QUERO RENDER UM TRIBUTO À MAGISTRAL LITERATURA DE CAMÕES EM " OS LUSÍADAS . "

SEJAM BEM VINDOS AMIGOS!


Arte é Vida e Educação

"Que haja ternura no lirismo da poesia da vida. Que haja coragem em nossos passos para seguirmos em

"Que haja ternura no lirismo da poesia da vida. Que haja coragem em nossos passos para seguirmos em

BIOGRAFIA II

Sobre Mim
Advogada
Universidade Federal de
Santa Maria

Brazil

Artes
Música-Piano-Violão
Literatura

ARTE É VIDA
A Arte é Linguagem Universal

•*¨*•♫♪•♫♪•♥♫•*¨*•♫♪•♫♪•♥
•*¨*•♫♪•♫♪•♥♫•*¨*•

Advogada
Produtora Rural
Agropecuária - Agronegócios
Arte-Música - Piano Violão e Literatura
Aprecio as pessoas transparentes e verdadeiras. As relações humanas me cativam, direito, justiça e paz
são minhas trajetórias de vida, ajudar o ser humano o máximo que me seja permitido, sentindo a beleza de minha vocação e o apelo do mundo atual à disponibilidade de minhas energias. Meu primeiro livro publicado 'Uma Nova Dimensão da Arte na Educação'. Na Europa conheci a História da Arte. Na Itália, França. Espanha, Alemanha, Holanda, Bélgica, Áustria e Suiça. Cursos e estudos na área artística e 'História da Arte'.
Sou membro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Estado do Rio Grande do Sul.
Cursei a Escola Superior do Ministério Público e Pós Graduação em Educação Latu Sensu, minha tese foi sobre a Arte e a sua Dimensão no Ensino. Possuo composições musicais de minha autoria, música e letra.
Também alguns vídeos, os quais se encontram no youtube. Mensagens que circulam na internet, formatadas e sonorizadas. Músicas gravadas em seleção e editadas, para sites ou audiência .
Sou funcionária pública do Estado do Rio Grande do Sul.
Brasil.
Creio na Educação como a forma de melhorar o mundo e o ser humano, a Arte na Educação, como uma libertação e incentivo à aprendizagem mais eficiente. Na Arte Terapia, como forma de cura e amenização de conflitos existenciais. Na música, como a Linguagem Universal. Arte Pura como uma vida dentro da própria vida, se eternizando pelo Espírito.
Os artistas são as antenas da raça humana, eles auscultam e pressentem o porvir. Arte é Vida.
Sou mãe de três filhos, Rubens, Russaika e Angela.

'Minha alma tem o peso da luz. Tem o peso da música. Tem o peso da palavra nunca dita, prestes quem sabe a ser dita.Tem o peso de uma lembrança.Tem o peso de uma saudade. Tem o peso de um olhar. Pesa como pesa uma ausência. E a lágrima que não se chorou. Tem o imaterial peso da solidão no meio de outros'.
Clarice Lispector

UMA INTENSA LUZ ATRAVESSA O SILÊNCIO DA VOZ QUE CALA...

Status de relacionamentoDivorciada

Informações de contato: swrichtat@terra.com.br

Endereço
  • Santa Maria, Brazil

Site

E-mail
  • swrichtat@terra.com.br

Facebookfacebook.com/sandra.waihrichtatit

ARTE É INSPIRAÇÃO E EMOÇÃO

ARTE É INSPIRAÇÃO E EMOÇÃO

DIVINA MÚSICA

Divina Música!
Filha da Alma e do Amor.
Cálice da amargura
E do Amor.
Sonho do coração humano,
Fruto da tristeza.
Flor da alegria, fragrância
E desabrochar dos sentimentos.
Linguagem dos amantes,
Confidenciadora de segredos.
Mãe das lágrimas do amor oculto.
Inspiradora de poetas, de compositores
E dos grandes realizadores.
Unidade de pensamento dentro dos fragmentos
Das palavras.
Criadora do amor que se origina da beleza.
Vinho do coração
Que exulta num mundo de sonhos.
Encorajadora dos guerreiros,
Fortalecedora das almas.
Oceano de perdão e mar de ternura.
Ó música.
Em tuas profundezas
Depositamos nossos corações e almas.
Tu nos ensinaste a ver com os ouvidos
E a ouvir com os corações.

Gibran

MEUS BLOGS / SITES


MINHA PÁGINA NO FACEBOOK
facebook.com/sandra.waihrichtatit

CAMINHOS DA ARTE
http://sandrawaihrich.blogspot.com/

MEUS POEMAS DE IMPROVISO
http://aquariussandra.blogspot.com/

CAMINHOS SUBLIMES
http://caminhossublimes.blogspot.com/

EDUCACIÓN POR EL ARTE-MEU NOVO LIVRO
http://wwweducacionporelarte.blogspot.com/

BLOG TERRA
http://sandra737.blog.terra.com.br/

ARTE É VIDA
http://www.sandrawaihrichtatit.blogspot.com/

MEUS RETALHOS DE VIDA
http://meusretalhosdevida.blogspot.com/

VÓ NEZA
http://voneza.blogspot.com/

MINHAS LÁGRIMAS CONTIDAS
http://minhaslagrimascontidas.blogspot.com/

NOSSA GRUTA PREFERIDA
http://nossagrutapreferida.blogspot.com/

VÍDEOS E SLIDES
http://textossandravideos.blogspot.com/

ASTROLOGIA
http://aquarius-gemini.blogspot.com/

MY LIFE IS MADE OF MOMENTS
http://sandramoments.blogspot.com/

FAZENDA DO HERVAL
http://agropecuariagirassois.blogspot.com/

SINFONIA DE SENSUALIDADE
http://sinfoniadesensualidade.blogspot.com/

MSN SPACES LIVE
http://rurusan.spaces.live.com/

POESIAS E BIOGRAFIAS
ESSÊNCIA POÉTICA

MEU TWITTER
http://twitter.com/sandrawaihrich/

ESTATÍSTICAS
http://www.geovisite.com/pt/directory/artes_musica.php

DESABAFOS
http://whaareyoudoing.blogspot.com/

SITE 1oo CANAIS DE JORNALISMO INDEPENDENTE
http://100canais.ning.com/profile/SandraWaihrichTatit

SITE VERSO E PROSA
http://versoeprosa.ning.com/profile/SandraWaihrichTatit

EDUCADORES DO BRASIL
http://educadoresdobrasil.ning.com/

MY FACEBOOK
http://pt-br.facebook.com/people/Sandra-Waihrich-Tatit/100000404958625

E-MAIL PARA CONTATO
swrichtat@terra.com.br

MEU NOVO LIVRO DE VISITAS-ASSINAR
http://users3.smartgb.com/g/g.php?a=s&i=g35-65896-01

POLÍTICA SEM ÉTICA
www.politicasemetica.blogspot.com

DIGITAL ART

DIGITAL ART
"Que haja ternura no lirismo da poesia da vida. Que haja coragem em nossos passos para seguirmos em meio à aridez dos sonhos desfeitos. Que haja força para reconstruirmos os alicerces dos sonhos eternizados na verdade de nosso coração. Que nesta senda nos seja permitido estar em aliança com nossos Irmãos de Luz e que sejamos a personificação do Amor."

GUESTBOOK - SIGN HERE

GUESTBOOK - SIGN HERE
"Que haja ternura no lirismo da poesia da vida. Que haja coragem em nossos passos para seguirmos em meio à aridez dos sonhos desfeitos. Que haja força para reconstruirmos os alicerces dos sonhos eternizados na verdade de nosso coração. Que nesta senda nos seja permitido estar em aliança com nossos Irmãos de Luz e que sejamos a personificação do Amor."

CLIQUE NA ROSA PARA ASSINAR MEU LIVRO DE PRESENÇAS

CLIQUE NA ROSA PARA ASSINAR MEU LIVRO DE PRESENÇAS
FELIZ COM TUA VISITA

UMA INTENSA LUZ ATRAVESSA O SILÊNCIO DA VOZ QUE CALA

UMA INTENSA LUZ ATRAVESSA O SILÊNCIO DA VOZ QUE CALA
Grandes verdades são traduzidas pelo silêncio

ARTE É LIBERDADE

A OBRA DE ARTE É O EFÊMERO QUE SE TORNA IMORTAL

A OBRA DE ARTE É O EFÊMERO QUE SE TORNA IMORTAL
"Os Artistas são as antenas da raça humana, eles auscultam e pressentem o porvir" ... Ezra Pound

REGISTRAS TUA PRESENÇA CLICANDO NA ROSA

ARTE É AMOR E LUZ

A música é a linguagem dos espíritos. Khalil Gibran

A música é a linguagem dos espíritos. Khalil Gibran
Na dimensão daquilo que pensamos ou sentimos não há lugar ou tempo definidos ...

ARTE É VIDA

ARTE É VIDA
ARTE É VIDA E AMOR

MEU NOVO LIVRO DE VISITAS

NEW MAP-MAPA DE VISITANTES ON LINE

VISITAS ON LINE

CORAGEM DE SONHAR

"O mundo está nas mãos daqueles que têm a coragem de sonhar e correr o risco de viver seus sonhos"
Paulo Coelho

AMIZADE NOSSO BEM MAIOR

AMIZADE NOSSO BEM MAIOR

AMIGOS SEGUIDORES DO BLOG ARTE É VIDA - FALLOWERS

"Tudo quanto vive, vive porque muda; muda porque passa; e, porque passa, morre. Tudo quanto vive perpetuamente se torna outra coisa, constantemente se nega, se furta à vida."
Fernando Pessoa.

'Não queremos perder, nem deveríamos perder: saúde, pessoas, posição, dignidade ou confiança. Mas perder e ganhar faz parte do nosso processo de humanização'

Lya Luft


ARTE É VIDA - TRADUTOR

ARTE É VIDA - TRADUTOR
TRADUTOR INSTANTÂNEO-52 IDIOMAS-clique no livro acima

PAIXÃO E SILÊNCIO

PAIXÃO E SILÊNCIO
Blog Sinfonia de Sensualidade

CORAÇÃO E PAIXÃO

CORAÇÃO E PAIXÃO
" A Paixão, que não seja imortal posto que é chama, mas que seja eterna enquanto dure." Vinícios de Moraes

ARTE É VIDA 300..000 VISITAS - NEW POSTS

ARTE É VIDA 300..000 VISITAS - NEW POSTS

ARTE É VIDA E LUZ

ARTE É VIDA E LUZ

PLANTE AQUILO QUE DESEJA COLHER

PLANTE AQUILO QUE DESEJA COLHER
SANDRA WAIHRICH TATIT - NOVAS POSTAGENS - NEW POSTS

Monday, April 30, 2007


Sunday, April 29, 2007

UM TRIBUTO À ESCRITORA " LYA LUFT " , RIO GRANDE DO SUL , BRASIL .







" A cultura alemã me influenciou muito "
LYA LUFT




Großansicht des Bildes mit der Bildunterschrift:

A escritora Lya Luft recebeu a DW-WORLD para uma conversa na sua casa, em Porto Alegre. Ela falou sobre a imigração alemã no Brasil, sua admiração por Rainer Maria Rilke e Günter Grass e a experiência de escrever para a "Veja".
Gaúcha de Santa Cruz do Sul e descendente de imigrantes alemães, Lya é uma das escritoras de maior sucesso do Brasil na atualidade. Perdas e ganhos vendeu mais de 425 mil exemplares, Pensar é transgredir já chegou aos 180 mil e sua coluna na Veja atinge um público em potencial de quatro milhões de leitores. A entrevista foi no pequeno escritório da escritora em sua casa, entre livros, fotos da família e CDs de Maria Bethânia, Elis Regina, Bach e Beethoven.
DW-WORLD: Tu podes falar um pouco sobre tua infância?
Bildunterschrift: Großansicht des Bildes mit der Bildunterschrift: Lya Luft: Eu nasci em Santa Cruz do Sul, que sempre foi uma cidade típica de descendentes de imigrantes alemães. Meus antepassados de parte de pai e de mãe vieram naquelas primeiras levas, em 1825. Em geral eu digo que alemão fica bom depois de algumas gerações amaciando no Brasil. Passei a minha infância numa casa grande, com uma família divertida, mas com algumas coisas muito severas. Eu contestava isso e coloquei um pouco em dois ou três dos meus romances, principalmente na Asa esquerda do Anjo.
Na minha família se falava "nós, os alemães, e eles, os brasileiros". Isso era uma loucura, porque nós estávamos há gerações no Brasil. E como eu era uma menininha muito contestadora, um dia, com 7 ou 8 anos, numa Semana da Pátria, me dei conta: "Por que falam 'die Brasilianer und wir'?". Eu quero ser brasileira. E aí começou essa história – claro que naquela época eu não sabia das negras de origem africana vendendo acarajé nas ruas de Salvador –, mas eu digo que sou tão brasileira quanto qualquer negra de origem africana que vende acarajé nas ruas de Salvador. Talvez meus antepassados tenham vindo antes dos dela, então eu sou mais brasileira do que ela.
Eu nunca concordei com essa afirmação generalizada no Brasil que diz "vocês lá no Sul nem são bem brasileiros, vocês são meio europeus". Isso não me elogia em nada, eu não quero ser européia. Eu tenho o maior respeito pela cultura, pelo trabalho, pelas artes, pelas tradições de vários lugares na Europa, mas eu sou brasileira e quero gostar do Brasil.
Tua primeira língua foi o alemão?
Eu nasci em 1938 e logo em seguida começou a guerra. Em casa falávamos alemão, mas em seguida tive que falar português porque o alemão foi proibido. Minhas avós falavam alemão. Nenhuma conheceu a Alemanha. Eu me lembro delas sempre lendo. Isso é uma coisa legal que eu tenho delas – todo um imaginário dos contos de fadas.
Elas não conheceram a Alemanha, mas sempre tiveram essa imagem...
Era o lugar ideal. Principalmente para a minha avó materna. "Nós, os alemães..." Havia uma utopia e que tem a ver com uma certa arrogância européia, de um modo geral, que eu acho detestável.
Isso de elogiar os gaúchos dizendo que eles são europeus é tipicamente brasileiro.
Bildunterschrift: Capa da tradução alemã de 'As Parceiras'É um pouco de inferioridade que faz contraponto à arrogância européia. E com a ignorância européia e americana a nosso respeito, que é quase total. E um pouco... o sujeito que se sente inferior também ironiza. Há um desprezo, no fundo. Não é um elogio. É um distanciamento e uma coisa pejorativa. Por isso eu não gosto.
Eu me lembro de nós recebermos, na Deutsche Welle, e-mails de pessoas jovens falando em "Vaterland"...
Eu acho isso uma loucura. Então devem ir embora bem depressa. Isso é de uma pobreza... O sujeito que não consegue amar seu próprio país também não vai conseguir amar o Vaterland [pátria] utópico.
Tu achas que dá para dizer que há um culto à Alemanha entre os descendentes?
Eu nunca tinha ouvido falar nisso. Tu és a primeira pessoa que me diz isso. Meus filhos nem falam alemão. Fiz questão de cortar. Querem falar alemão? Vão aprender.
Mas há uma cultura alemã, como a Oktoberfest.
Claro, mas isso é simpático. Não devemos renegar as raízes. Isso é muito legal. É como você ter CTG [Centro de Tradições Gaúchas]. Mas daí a morar no Brasil, ser de várias gerações e falar em "Vaterland"... Acho isso um horror. Então todos os açorianos devem falar: "Oh, pátria portuguesa!". Eu sou uma libertária e de certa forma anarquista. Eu não gosto disso. Tenho muito respeito e há uma raiz minha germânica, ligada à cultura e à educação, que me agrada. Agora, há uma certa arrogância e um preconceito que me desagradam. E um sentimento excessivo e rígido de dever. Mas eu não sou por cortar raízes ou renegar tradições.
No Reunião de família, o professor, que era um cara muito frio, muito cruel, no começo ele era de origem alemã. Uns tipos que eu conheci na minha infância. Aí resolvi mudar. Eu não quero ser porta-voz dos descendentes de imigrantes alemães. Eu não quero ser porta-voz de nada. Eu quero ser completamente desligada. Eu quero minha liberdade para o exercício da minha arte, do meu trabalho.
A cultura alemã te influenciou?
Sim, muito. Essa é a parte que eu agradeço. Havia uma literatura alemã, francesa, italiana enorme na minha casa, além de brasileira e portuguesa. Li muito literatura alemã. Aos 11 anos decorava longos poemas de Goethe e Schiller. Para mim era natural. O que eu sempre combati é o seguinte: na Alemanha é melhor. Se na Alemanha é melhor, vá para lá. Eu não gosto das utopias que têm uma semente de arrogância. O Brasil tem muita coisa bagunçada, mas sempre que eu vou para o exterior e chego aqui, bom, esta é a minha terra. Eu gosto de morar aqui. E no Brasil, eu gosto de morar em Porto Alegre. E em Porto Alegre, eu gosto de morar nesta casa.
Quais teus autores favoritos em língua alemã?
Günter Grass. E Rilke. É um autor que leio sempre. Tenho uma edição de poemas em papel de seda que meu pai me deu quando eu era adolescente. Uma coisa que agrada tão imensamente por tanto tempo tem a ver com uma afinidade. É a coisa do "belo sinistro", o que tem muito a ver com a minha literatura. Tem muito a ver, também, com o "belo sinistro" dos contos de fada. Não quer dizer que Rilke tem a ver com os contos de fada. Os contos de fadas nórdicos são todos belos e terríveis. Os personagens sofrem muito, todo mundo tem que pagar um preço horroroso para ser feliz. Aquela coisa que é bonita, mas também meio ameaçadora. Tem um pouco desse "belo sinistro" em Rilke, também, e tem muito na minha literatura. Fecha uma coisa dele comigo que eu gosto imensamente.
Como está sendo a experiência de escrever para a "Veja"?
Muito boa. Quando a Veja me convidou, minha primeira atitude seria dizer não. É uma loucura, são um milhão de assinantes. Eu pensei: "Não, eu não vou querer esse compromisso a essa altura da minha vida". Conversei com meus filhos. Eles acharam graça. "Mãe, só tem duas razões para tu recusares. Uma é preguiça, a gente sabe que tu és meio preguiçosa. A segunda é covardia, e tu adoras um desafio, tu não és covarde."
É a primeira vez que uma mulher é colunista da Veja. Se eu recuso, vão dizer "tá vendo? Convidamos uma mulher e ela já quer cair fora". É a primeira vez que tem um colunista gaúcho, tirando o Luis Fernando Verissimo. Não, eu não podia cair fora. Nas duas primeiras colunas eu fiquei mais tensa. Veio aquela enxurrada de e-mails. Mas como o ser humano se acostuma com tudo, hoje faz parte do meu cotidiano.
Cite um livro em alemão que tu gostarias de traduzir.
Qualquer coisa mais recente do Günter Grass. Ele é muito trabalhoso, tem uma linguagem não muito simples e descreve usos, costumes e lugares da Prússia Oriental ou da Boêmia que mesmo meus amigos alemães desconhecem. Um campo vasto era uma tradução impossível. Ele é muito difícil de traduzir, mas maravilhosamente metafórico. É uma pessoa que eu gostaria de conhecer.

Alexandre Schossler








Pesquisa : Sandra Waihrich Tatit ... Rio Grande do Sul ... Brasil .




O SOLITÁRIO E A LUZ DO FAROL


O solitário é tocado pela luz de um farol que o destaca de todos os demais : alguém o escolhe . Raramente ele se julga digno desse amor , e no começo duvida . Encolhido , receia mexer-se , receia cair do penhasco , receia afogar-se irremediavelmente .

As lutas passadas , as perdas , talvez alguma amargura , podem ter-lhe ensinado que abrir o flanco deixa entrar alegria mas também decepção e dor .

Porém a sedução do outro é um mar de estrelas em que nos jogamos com prazer : nele nos miramos , nele nos encontramos , o outro terá poder de vida e morte sobre nós - e lhe cedemos isso com imenso agrado .

Se for o encontro de dois solitários , o universo inteiro estremece , deslocam-se forças singulares , nunca mais será igual depois desse encontro .

Estávamos adormecidos e nos acordaram , estávamos escuros e nos acenderam , estávamos tristes e nos encantaram , e tudo o que no secreto de nosso coração desejávamos era essa vinda .

E se comentassem que um dia isso ia acabar , diríamos : " Eu tenho de viver isso " .

E assim mais uma vez entramos no sortilégio .



Texto : LYA LUFT
Escritora gaúcha , do livro " Secreta Mirada "
Pesquisa e Título : Sandra Waihrich Tatit

COMO É LINDO O AMANHECER


Saturday, April 28, 2007


Friday, April 27, 2007

UMA MÚSICA TÃO LINDA ME ESPERAVA NA MADRUGADA


MEU DEUS !
TÃO LINDA AQUELA MELODIA A ME ESPERAR NA MADRUGADA , O SOL AINDA NEM COMEÇAVA A NASCER ... CHEGUEI E , SEM IMAGINAR , A ENCONTREI ! AQUELE ANJO HAVIA SENTIDO MINHA NECESSIDADE DE OUVÍ-LA E A DEIXOU ALÍ PARA MIM ... E NUM MOMENTO ASSIM , DE UMA SINGELA POETA AMADORA ME TRANSFORMO EM UMA POETISA PARA AGRADECER E DIZER :
POETAS TODOS SOMOS ... AMIGOS TODOS TEMOS MAS AMIZADES ESPECIAIS SÃO RARAS , MUITO RARAS . POSSO DIZER QUE AS TENHO E SÃO TÃO POUCAS E TÃO PRECIOSAS , PRECISO AGRADECER A DEUS PELA DÁDIVA DE TÊ-LAS E CERTAMENTE MERECÊ-LAS , NÃO AS TERIA SE ASSIM NÃO FOSSE !
DÁVIDA ETERNA A AMIZADE , AQUELA QUE SENTE O TEU MOMENTO E TE OFERECE O MELHOR DELA , DE SUA EMOÇÃO , DE SEU CORAÇÃO EM FLOR A GERMINAR , PARA TI , AS MAIS BELAS ALEGRIAS , OS MOMENTOS MAIS TERNOS , QUANDO MENOS ESPERAS . ESTE DETALHE TRANSCENDE A TUDO , PORQUE TUDO É , TERMOS AMIGAS ASSIM . A GENTE SE ACORDAR DE MADRUGADA E FICAR SEM SONO , VINDO AO COMPUTADOR E ENCONTRANDO A CONSTATAÇÃO DE UMA CERTEZA , A CONSTATAÇÃO DE UMA VERDADEIRA AMIZADE EM TEU CORAÇÃO . AGRADECER É FUNDAMENTAL PORQUE SOMOS PREMIADAS COM AMIZADES ASSIM , PECULIARES E ESPECIAIS QUE PENETRAM TÃO FUNDO EM NOSSOS CORAÇÕES . OBRIGADA MEU DEUS , MINHA GRATIDÃO É ETERNA , POR ESTAS DÁDIVAS TAMBÉM ETERNAS QUE POVOAM MEU CORAÇÃO POR VEZES TRISTE E SOZINHO .
DE MANSINHO ELAS CHEGAM , COMO ESTA GRANDE PROVA NESTA MADRUGADA , O SILÊNCIO ERA TUDO E A MÚSICA O COBRIU COM SUAS NOTAS CERTAS NO INSTANTE CERTO ... E TODAS AS LACUNAS FORAM SUPRIDAS E , NOVAMENTE O SOL QUIS BRILHAR NESTE DOCE AMANHECER DE OUTONO . ME TRAZENDO A ALEGRIA PERDIDA E A VIBRAÇÃO PARA MINHA PARTITURA ESTAGNADA E VAZIA ! MUITAS MELODIAS ENFEITARÃO MEU DIA E MINHA NOSTALGIA DESAPERECERÁ COMO UMA MAGIA !
Obrigada amiga Joice , somente Deus sabe o valor de teu gesto , num momento certo e numa hora tão necessária !
SANDRA WAIHRICH TATIT
O site da Joice , vale a pena visitar :
JOICE PADILHA TERRA

Wednesday, April 25, 2007

CANÇÃO DO RIO DO MEIO


CANÇÃO DO RIO DO MEIO
UM RIO JORRA ENTRE O PORÃO E O SÓTÃO:
LEVA DORES E AMORES, E NOSSO ÚLTIMO RISO
HÁ TANTO TEMPO.
MAS NUMA CURVA QUALQUER , PORQUE DE NOVO AMAMOS ,
TUDO PULSA E BRILHA DE OUSADIA ,
SABENDO QUE TEMOS PELA FRENTE
ESSE CALOR , ESSE RUMOR DE ÁGUAS NA AREIA.
PASSA NO MEIO DE NÓS , ENTRE O SONHO DO SÓTÃO
E O MEDO DOS PORÕES , O RIO DA VIDA :
QUE ME LEVE PARA TI AINDA UMA VEZ E MUITAS ,
QUE VENHAS ATÉ MIM ANTES DAQUELA CURVA
COM A AUDÁCIA E O FERVOR QUE TÍNHAMOS PERDIDO .
Lya Luft

Monday, April 23, 2007

LAMPARINA DE MINHA NOSTALGIA





LAMPARINA DE MINHA SAUDADE
LAMPARINA DE MINHA DESPEDIDA ...
SOFRIDA E VENCIDA .


LUZ QUE EMANA DA NOITE ,

MANSAMENTE ILUMINA UM SER

SOZINHO E ÁVIDO DE CARINHO ,

EM SEU NINHO AGASALHA A SUA DOR

PUNGENTE ...

OUTRA VEZ ABRE A FERIDA DOLORIDA ...

DANDO ASAS À VIDA SOFRIDA

AMARGURADA PELAS PERDAS VIVIDAS ...

TANTAS SAÍDAS ...

PERDIDAS ... VENCIDAS !

TODAS GUARNECIDAS DE UM AMOR LATENTE ,

ETERNAMENTE ACALENTADO

PELA SAUDADE DURA E VAZIA

DO SER FUGINDO ...

NA MELANCOLIA ,

ETERNA NOSTALGIA !


SANDRA WAIHRICH TATIT

http://www.aquarius-gemini.blogspot.com/

TÃO MÁGICO O AMANHECER ...


A MÚSICA E OS REINOS ELEMENTAIS





AQUARIUS - GEMINI





MÚSICA DA NOVA ERA ... NEW AGE

OS QUATRO ELEMENTOS DA NATUREZA


A MÚSICA ELEMENTAL


Podemos fazer uma correlação entre o Universo fenomênico e uma orquestra sinfônica. O mundo é formado, sob o ponto de vista esotérico-filosófico, por 4 elementos (ou Reinos elementais), a saber: Terra, Fogo, Água e Ar, coroados por uma quintessência, o 5º Elemento, chamada de Éter. Há, além desses 5, mais dois, chamados de Adhi e Samadhi (o 6º e o 7º elementos). Esses 4 elementos, dentro do universo da música, estão representados pelas 4 classes de instrumentos que se harmonizam. Eis:
Elemento - Instrumentos
Terra
Fogo
Água
Ar
Percussão
Metais
Teclados
Sopro
E o 5º Elemento, o Éter? O que vem a ser dentro de uma orquestra? E o 6º e o 7º? Eis a relação maravilhosa e perfeita da Sabedoria Gnóstica dentro do Pilar da Arte, no campo da Música Sagrada:
Éter
Adhi
Samadhi
Coral
Pausa, Silêncio
Maestro
O Maestro, ou Regente, com sua batuta (o Báculo, ou Cetro), dentro dessa simbologia toda, viria a ser o Mago do Arcano 1 do Tarô, aquele que rege os Elementos, aquele que os domina de acordo com o Poder da Vontade (Kriya) e do Conhecimento Superior (Jnana, Gnose). Observe os detalhes da carta (Arcano) número 1 do Tarô Egípcio.
As 3 Forças Primárias que deram origem ao Universo, tanto no Macro como no Microuniverso, estão representadas pelas 3 estruturas musicais, a saber:
Ritmo
Força Positiva, o Santo Afirmar
Melodia
Força Negativa, o Santo Negar
Harmonia
Força Neutra, o Santo Conciliar
A grande maioria das composições clássicas, especialmente aquelas criadas pelos grandes Compositores-Iniciados, tais como Mozart, Beethoven e Wagner, possui essas três estruturas. Por isso fazem tão bem ao público, não somente para os ouvidos ou o sistema nervoso, mas também servem de alimento energético para a Alma, ou seja, para os Corpos Internos do Ser.
Infelizmente, nos dias de hoje, a sociedade dita moderna não dá valor ao poder oculto da música e cultiva elementos extremamente prejudiciais. A mal chamada música rock, os ritmos afro-brasileiros, afro-cubanos etc., são prejudiciais à saúde mental e física e também à Evolução da Alma do ouvinte.
Com essa afirmação não queremos passar por discriminadores da cultura popular. Ao contrário, queremos com isso "separar o joio do trigo", afirmando que devemos ser mais críticos com tudo aquilo que entra em nosso Mundo Interior. Não somente disciplinar os alimentos materiais, não somente o ar, mas também os diversos tipos de energia, entre os quais estão as Vibrações Musicais.
Você tem algo a dizer sobre este texto? Então escreva para o e-mail gnosisonline@gnosisonline.org

Sunday, April 22, 2007











A IMPORTÂNCIA DA EVANGELIZAÇÃO


A IMPORTÂNCIA DA EVANGELIZAÇÃO NA EDUCAÇÃO


Rosana Verzignassi




Mapa do Site Pesquisa no Site Categorias
Página principal » Artigos » Diversos » Evangelização
A Importância da Evangelização
Rosana Verzignassi
Como é de conhecimento de todos nós, a criança tem um papel muito importante no futuro da humanidade. Esta realidade nos faz pensar e analisar o quanto foi feito e ainda há por fazer. E nós já demos os primeiros passos. Vemos que várias crianças estão preocupadas com este futuro; e estão conscientes que este mundo será para elas, tornam-se preocupadas com justiça, solidariedade, ecologia, etc.
Vários segmentos religiosos se preocupam com este futuro. Para nós, no Espiritismo, não poderia ser diferente.
Não conhecemos a vida só do berço ao túmulo, mas sabemos que nossos espíritos não tem a idade do nosso corpo, mas sim séculos e séculos, portanto, se o nosso espírito é milenar, o de nossas crianças também. Aprendemos entre tantas coisas nesta Doutrina maravilhosa, que a cada existência vamos adquirindo mais conhecimentos e experiências; não regredimos, podemos estacionar, mas regredir, jamais.
"O Livro dos Espíritos" explica que a infância é um período em que o espírito se torna maleável, mais fácil de adquirir virtudes, recebe melhor o conselho dos pais. Fala-nos também da grande responsabilidade dos pais na educação dos filhos, dando-nos até um consolo: se tudo fazemos e ensinamos aos nossos filhos e eles não fizeram bom uso de nossos conselhos, a vida se encarregará de lhes mostrar o caminho, muita vezes, pela dor.
Jesus nos disse "A quem muito se deu muito será pedido". Quando ouvimos isso, trememos: O que será que Ele vai nos pedir? Nada do que não possamos oferecer; ora, se acreditamos no Espiritismo, se recebemos tanto dele, por que não oferecer esta dádiva às nossas crianças, fazendo com que desde pequenas conhecam um Deus que é amor; não um tirano que nos castiga e nos manda pro inferno, ensinando-lhes que amando seus semelhantes e a natureza, é amar e respeitar a Deus, e a partir dessa base será fácil encaminhar os outros assuntos que virão vida afora.
Richard Simonetti, no livro "A Constituição Divina", nos diz que a Evangelização Espírita tem condições de mudar certas atitudes nas crianças, para que mais tarde não entrem no vício, mas, essa mudança não é porque obrigamos a isso ou aquilo, ou que se não fizerem pagarão caro por isso, mas porque ela nos dá conhecimento das leis naturais e assim, conhecendo-as, conhecerão naturalmente as conseqüências.
Geralmente queremos resultados rápidos de tudo o que fazemos na vida, mas ás vezes, os resultados são lentos, contudo duradouros. Vejamos por exemplo, um caso de um curso japonês para se aperfeiçoar em matérias escolares. Ele não tem um tempo certo para terminar, respeita a individualidade de cada criança; não terá uma festa de formatura, mas os conhecimentos adquiridos ao longo do curso são duradouros (fixam no cérebro para sempre). Assim é a nossa Evangelização; os resultados vão aparecendo aos poucos e ficarão para a vida toda.
"O QUE UMA CRIANÇA NÃO RECEBE, ELA RARAMENTE PODERÁ OFERECER MAIS TARDE''
P.D. James (Riders Digest)
Página principal Mapa do Site Pesquisa no Site Categorias
Fale conosco!

A ARTE E O AMOR NO UNIVERSO DA MEDIUNIDADE

A ARTE DA MEDIUNIDADE



Wilson Francisco
O exercício da mediunidade pode ser transformado numa investigação - numa busca da verdade, revelando e disponibilizando um outro mundo - novas e diferentes energias.
É instigante e até excitante estar em contato com este outro mundo, desconhecido, impalpável e impermeável às ações físicas dos seres humanos desprovidos deste dom da intermediação.
O médium é um ser cuja constituição psíquica é permissiva aos fenômenos psíquicos. O seu histórico pré-encarnatório e atual é composto de episódios psíquicos prenunciadores e predisponentes à mediunidade.
Em virtude do mundo sobrenatural ser inacessível ao homem comum, o médium aparenta ser um ente meio divinizado, um universo fenomenológico que atrai ou estimula o sonho, podendo tornar-se, então, um mito.
Por outro lado, o médium é um astro, pois interpreta este outro mundo. É portador de uma especialidade psíquica - de uma genialidade incomuns.
E estas ocorrências podem fragilizar a sua estrutura, enquanto homem ou mulher, com vida e compromissos sociais como qualquer mortal.
É fascinante o instante da ação mediúnica no Centro Espírita. Todos envolvidos num clima de mistério ante o "contato" que está por acontecer. É um momento solene. A hora de se despojar e de se expor. Deixando de ser e ter para que alguém, o Espírito comunicante, possa ser e possa ter.
Caso lhe seja difícil compartilhar seu universo - suas idéias e sentimentos, se transfigura o fato mediúnico numa ocupação indevida de espaço.
Há, ainda, as idéias dos companheiros de equipe, o "jeito" do dirigente, que vai conduzir aquele encontro, que vai estabelecer as regras do jogo que se vai jogar.
O espírito comunicante representa o outro lado da história, com suas emoções e buscas. As vezes, nem ele sabe de onde vem e porque vem. É um ilustre desconhecido ou sente que é a “ovelha desgarrada” que tentam recolher ao aprisco. Resiste às mãos estendidas em certas ocasiões e noutras, rende-se e desaba a procura do "colo" confortável que lhe dê lenitivo às dores.
O médium, instrumento principal dessa fenomenologia, nem sempre é uma pessoa especial, dotada de sabedoria e virtudes. Envolvido nesse processo que atrai por conquista ou necessidade, ele passa por uma catarse, sabatinado pelas informações e lições que veicula, transmitidas pelo mundo dos "mortos".
Se o processo se encerra aí, na fenomenologia, o médium terá reduzidas chances de modificar sua história. Será portador de mensagens qualificadoras, proporcionará o resgate de almas e homens, mas ele próprio ficará intacto - imexível.
Agora, se ele incorporar não só o Espírito, mas também todo universo de informações - lições e ações daquele fato e daquele ser, então poderá entrar na "roda das transformações", migrando da condição de mero interprete e instrumento, para o estágio de agente do Bem, que é o objetivo fundamental da mediunidade em nossas vidas.
Eu disse, atras sobre o fato de que o médium, ante o Espírito comunicante, no ato mediúnico, precisa se expor - despojar-se, deixando de ser e ter.
Sabe-se, a qualidade fluídica e a clareza informativa, tanto quanto a profundidade formativa dependem do despojamento. O médium entrega, abre espaço, cede seu universo energético, emocional, espiritual e físico, para que outro ser ocupe seu lugar.
Se ele não deixa de ser e de ter, se age sem resignação e humildade, o intercâmbio sofrerá limitações. O espírito comunicante será oprimido, reduzindo e desqualificando este majestoso acontecimento.
E convenhamos, uma pessoa que na vida diária não é solidária e nem tem disponibilidade para servir, quando envolvida numa situação de tamanha perplexidade e sutileza, fatalmente desabará, pesadamente, na sua própria fragilidade.
E, por fim, podemos destacar como oportuno, que o médium e todos que se envolvem na mediunidade, poderiam examinar melhor cada detalhe, na performance do médium, o que ele sente e vê e as sensações decorrentes do contato com este outro mundo, para extrair daí aprendizado para suas vidas.
Na verdade, a beleza da mediunidade está nos resultados e efeitos na vida do ser humano. Sem isso, será simples fenomenologia, que deslumbra os olhos mas não toca o coração.
e-mail: arteviversemmedo@bol.com.br
Página principal Mapa do Site Pesquisa no Site Categorias
Fale conosco!

DEZ MANEIRAS DE AMAR A NÓS MESMOS

DEZ MANEIRAS DE AMAR A NÓS MESMOS
MENSAGENS ESPÍRITAS
Página principal » Mensagens Espíritas
Dez Maneiras de Amar a Nós Mesmos
1 - Disciplinar os próprios impulsos.
2 - Trabalhar, cada dia, produzindo o melhor que pudermos.
3 - Atender aos bons conselhos que traçamos para os outros.
4 - Aceitar sem revolta a crítica e a reprovação.
5 - Esquecer as faltas alheias sem desculpar as nossas.
6 - Evitar as conversações inúteis.
7 - Receber o sofrimento o processo de nossa educação.
8 - Calar diante da ofensa, retribuindo o mal com o bem.
9 - Ajudar a todos, sem exigir qualquer pagamento de gratidão.
10 - Repetir as lições edificantes, tantas vezes quantas se fizerem necessárias, perseverando no aperfeiçoamento de nós mesmos sem desanimar e colocando-nos a serviço do Divino Mestre, hoje e sempre.
* * *
Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Paz e Renovação.
Ditado pelo Espírito André Luiz.
Página principal Mapa do Site Pesquisa no Site Categorias
Fale conosco!

Saturday, April 21, 2007

A TODOS UM DOMINGO DE PAZ


ATUALIZAÇÃO DO SITE DO POETA FERNANDO REIS COSTA , NÃO DEIXEM DE VISITÁ-LO , VALE A PENA MESMO ! ... NANDO ... COIMBRA ... PORTUGAL .

- ACTUALIZAÇÃO -

Tomo a liberdade de Vos convidar para uma visita ao meu Site
...e a deixarem o Vosso registo no Livro de Visitas

Clic p. f. nas páginas seguintes - (em baixo):


*
MULHER APETECIDA
(Fernando Reis Costa)
http://www.ventosquepassam.com.br/Mulher_Apetecida.htm


*
PÁGINA PRINCIPAL - INDEX

http://www.ventosquepassam.com.br/

*
«SE NÃO DESEJAR RECEBER ACTUALIZAÇÕES, CLIC AQUI - E, EM ASSUNTO, ESCREVA "REMOVER ENDEREÇO"»


O POETA E A PRIMAVERA ... FERNANDO REIS COSTA ... COIMBRA , PORTUGAL . Agradeço as lindas poesias enviadas e belíssimas músicas gravadas , Sandra

COMEÇA A PRIMAVERA

FERNANDO REIS COSTA


NANDUS
COIMBRA - PORTUGAL
( lá , está começando a Primavera )
COIMBRA

PORTUGAL
(Dueto-Entrelace)Nandus & Aluena* * *Começa a Primavera… E que alegria!A terra explode em harmoniaAbrem-se os corações, brotam as floresRenascem, vida, luz e coresE os poetas nas canções da poesia,Renovam-se em vestes de magiaMais inspirados estão com seus amores!...Cantam hinos de amor multicolores!...Cantam mais alto, em verso, os seus louvores!Qual colibri beijando o ar, as floresE aos seus amores, em grande apologia,Correm os pensamentos à porfiaDoam versos em forma de floresConhecem seus alvoresDe toda a Primavera deste dia!Almejam e vibram na poesia…Renasce a Primavera! E, na poesia,A chama do lirismo incandesciaOs cânticos d’amor e de saudade!Qual aluno numa faculdade- E quanta dor e pranto, e nostalgia…Varando noite adentro até ser dia.O poeta transforma em alegriaA vida, desamor, melancolia,Nos versos d’amor e d’amizadeComo no “Penedo da Saudade”Da sua Primavera: - a Poesia!...Trovador, poeta, alma e fantasia!...* * *Fernando Reis Costa-"Nandus"-CoimbraMaria Manuela Silva - "Aluena" - Lisboa(Dueto-Entrelace)Nandus & Aluena* * *Começa a Primavera… E que alegria!A terra explode em harmoniaAbrem-se os corações, brotam as floresRenascem, vida, luz e coresE os poetas nas canções da poesia,Renovam-se em vestes de magiaMais inspirados estão com seus amores!...Cantam hinos de amor multicolores!...Cantam mais alto, em verso, os seus louvores!Qual colibri beijando o ar, as floresE aos seus amores, em grande apologia,Correm os pensamentos à porfiaDoam versos em forma de floresConhecem seus alvoresDe toda a Primavera deste dia!Almejam e vibram na poesia…Renasce a Primavera! E, na poesia,A chama do lirismo incandesciaOs cânticos d’amor e de saudade!Qual aluno numa faculdade- E quanta dor e pranto, e nostalgia…Varando noite adentro até ser dia.O poeta transforma em alegriaA vida, desamor, melancolia,Nos versos d’amor e d’amizadeComo no “Penedo da Saudade”Da sua Primavera: - a Poesia!...Trovador, poeta, alma e fantasia!...* * *Fernando Reis Costa-"Nandus"-CoimbraMaria Manuela Silva - "Aluena" - Lisboa
SANDRA WAIHRICH TATIT

Friday, April 20, 2007


Wednesday, April 18, 2007

" A arte nada tem a fazer com limites , algemas , mordaças : ela lhe diz : Vai ! ... E larga você nesse jardim de poesia onde não há frutos proibidos

"A arte nada tem a fazer com limites, algemas, mordaças: ela lhe diz: vai! E larga você nesse jardim de poesia onde nao há frutos proibidos" (Victor Hugo) A arte é a atividade humana, em suas diferentes formas de expressão, que se volta para o estético. Surgiu na Grécia por volta do século IV a.C., com DOURIS de SAMOS, discípulo dos peripatéticos. A pintura é a arte de representar objetos naturais ou imaginários, idéias, sentimentos sobre uma superfície bidimensional, com o auxílio de pigmentos ou corantes. São os seguintes os movimentos, tendências, tipos e estilos mais importantes da história da pintura: Impressionismo Foi uma concepção artística que surgiu no último quartel do século XIX e que abrangeu os setores da pintura, caracterizando por atribuir importância fundamental à impressão lírico-subjetiva, relegando ao segundo plano toda a descrição objetiva de detalhes. Estilo anti-acadêmico, inicialmente tinha um cunho pejorativo, cujo nome deriva-se de um quadro de Monet entitulado "Impression au Soleil Levant" (1874). Cores justapostas, cabendo à retina reconstruir os tons. Foi uma reação contra o espírito greco-latino e a organização escolástica. A crítica dizia: sem arte, nulidade, sem estudo. Alguns do mais famosos impressionistas: Manet, Monet, Van Gogh, Cèzanne, Renoir, Gauguin. Expressionismo O expressionismo caracterizou-se pela deformação ou exagero das figuras e buscava expressão dos sentimentos e emoções do autor. Foi um movimento artístico e literário que se iniciou na Alemanha, de 1914 a 1924, como um estilo explosivo errático, não descritivo, acentuando o dinamismo e o êxtase. Traduziu a desordem espiritual e a exaltação subjetiva de seus cultores, reduzindo os valores sociais a um estado de caos e desespero. Desenvolveu-se paralelamente ao Futurismo, na Itália, influenciando os movimentos modernistas. O expressionismo divide-se em dois grupos: o que dá ênfase à plástica e o que dá ênfase à forma psíquica. Entre os mais famosos expressionistas estão Daumier, Van Gogh, Jawlensky, Kandinsky, Kirchner, Segal, Picasso, Chagal e Portinari. Fauvismo Movimento artístico que se manisfestou de 1905 a 1907, caracterizado pela equivalência da luz e pela construção do espaço com auxílio exclusivo da cor. Este movimento revolucionou o conceito de cor na arte contemporânea, renegando a paleta de tons naturalistas dos impressionistas e usando cores violentas. Foi a tentativa de adicionar o elemento dinâmico ao cubismo estático, sendo a primeira revolução artística do séc. XX, onde se abolia o modelado jogo de luzes e cores. Havia uma correspondência entre o elemento expressivo e o decorativo e simplificação dos meios expressivos. Seu percursor foi Van Gogh, porém os mais famosos fauves (significa "feras") foram Matisse, Vlaminck e Rouault. Cubismo Este movimento tinha o objetivo de se afastar da representação naturalista, conseguindo mostrar formas sobre a superfície do quadro a partir de vários ângulos. O cubismo surgiu por volta de 1919, propunha a reprodução do objeto em suas três dimensões na superfície plana da tela. Toda a história do cubismo se resume na busca de uma solução para vencer tal dificuldade. Não tinha preocupações teóricas, tratava a natureza por meio de formas geométricas como o cilindro, o cone, esferas, etc. Havia três tipos de cubismos: o Cèzanniano, o analítico e o sintético. Alguns cubistas: Cèzanne, Picasso, Braque, Gris e Léger. Abstracionismo O abstracionismo é a arte que se opõe à arte figurativa ou objetiva. Caracteriza-se por não procurar reproduzir as formas e as cores naturais. É o mesmo que arte não-figurativa ou não-representativa. Pintura abstrata é qualquer manifestaçäo artística que, desprezando a mera cópia das formas naturais, tenha por ambição criar formas outras que nem imitem e nem simplesmente dupliquem as naturais. Naturalismo Foi uma doutrina artística que se sustentou na representação objetiva da natureza, sem interpretações subjetivas, aproximando-se da fotografia. "Natureza-morta", em pintura, é o agrupamento de certo número de seres ou objetos inanimados, não necessáriamente mortos, porém imóveis, como frutas, flores, peixes, vasos e outros objetos. Surrealismo Movimento artístico surgido na França em 1924 através do "Manifesto Surrealista". O surrealismo, como o próprio nome já diz, é uma forma de "fora-do-real", uma espécie de sonho. Uma forma de expressão em que a mente não exerce nenhum tipo de controle. A maioria dos surrealistas , sendo Dalí o mais destacado, tentou plasmar, seja por formas abstratas ou figurativas simbólicas as imagens da realidade mais profunda do ser humano: o subconsciente. O surrealismo é também uma espécie de mecanismo que não se limita a transcrever passivamente o sonho e sim descobrir um modo de acionar o inconsciente mediante ao "automatismo psíquico". Desta maneira uma idéia segue a outra sem a consequência lógica das demonstrações usuais e sim automáticamente. Dalí, Man Ray, André Masson, Joan Miró, Pierre Roy e René Magrit foram os principais surrealistas. Com inigualável excelência conseguiram mestrar a corrente artística moderna do irracional e do subconsciente. Arte Renascentista Movimento artístico dos séculos XV e XVI que introduziu novas técnicas a serviço de novos ideais na pintura florentina, com desenho estrutural com alta emotividade. Principais renascentistas: Leonardo da Vinci, Rafael, Michelângelo. Rococó Foi o estilo de pintura que se desenvolveu na Europa, notadamente na escola da Inglaterra, durante o século XVIII, caracterizando-se por absoluta liberdade de composição e pelo tratamento sempre requintado que imprime aos temas. Pintura decorativa e cheia de vivacidade, com temas de pessoas da nobreza e de cenas domésticas com o gênero de "retrato". Neo-clássica Tendência artística que dominou a pintura européia desde o último quartel do séc. XVIII, também conhecido como Arcadismo, que tinha por objetivo o retorno ao estilo clássico de beleza. Opôs-se ao Romantismo. A tendência da pintura baseava-se na imitação superficial das formas artísticas da Grécia e de Roma. Maneirismo Estilo que se caracterizava pela plasticidade das figuras exageradas usando cores de modo arbitrário. O maneirismo foi uma concepção artística que se manifestou na Itália por volta de 1530, com base no claro-escuro de Caravaggio, no desenho de Rafael e na dinâmica do pintor Michelângelo. Durou até o fim do séc. XVI marcando a passagem do estilo renascentista para o barroco. Aconteceu, portanto, após a Renascença. Era uma síntese dramática de estilo de cenas religiosas e mitológicas. Alguns dos principais maneiristas foram: Tinturetto, Veronese, El Greco, Giulio Romano. Dadaísmo O Dadaísmo, também conhecido por "Dadá" foi um movimento artístico surgido por volta de 1916, em Zurique (Suiça), com um princípio essencial para o finalidade de tudo, o absurdo. Assim, o Dadaísmo foi o percursor do Surrealismo. Foi mais evidenciado nos movimentos literários. Pontilhismo O Pontilhismo, conhecido por Divisionismo, Cromo-Luminarismo ou Neo-Impressionismo, foi um movimento pictórico pós-impressionista surgido na França em 1880 com reação ao Impressionismo e à pintura oficial. É a técnica da decomposição dos tons por meio de pontos justapostos. Alguns pontilhistas: Seurat, Matisse, Signac, Cross, Van Rysselberghe. Arte Moderna Designação genérica para os diversos movimentos artísticos que se originaram em fins do séc. XIX e se desenvolveram no decorrer do séc. XX, como: Cubismo, Fauvismo, Surrealismo, Futurismo e Expressionismo. Percursores: Cèzanne, Van Gogh, Gauguin. Futurismo O Futurismo foi um movimento artístico (1909-1918) que teve como objetivo tentar adicionar o elemento dinâmico ao Cubismo estático. Alguns futuristas: Rosai, Sironi, Prampolini. Pop Art ou Arte Pop Movimento artístico iniciado na década de 1959 nos Estados Unidos. Inspirou-se na cultura das massas. Reprodução de latas, tiras de histórias de quadrinhos, sinais de trânsito, colagens, etc. Usa diversos materiais de tecnologia moderna (poliester, espuma ou tinta acrílica). Deixou marcas no grafismo e no desenho de moda. Principais artistas pop: Warhol, George Segal, Jasper Johns. Pintura Ingênua Pintura Ingênua (1905) erroneamente chamada de "primitivismo" é um estilo de pintura sem conhecimento acadêmico e necessidade de expressão. É uma cópia fiel da natureza. Construtivismo O Construtivismo foi um movimento artístico que surgiu na Rússia em 1913. Reagia contra os excessos do Cubismo e do Expressionismo e restrigia-se às cores primárias e acentuava a paixão pela máquina e pela técnica. Encáustica A Encáustica é um tipo de pintura de cavalete, já praticado na Antiguidade (séc. IV a.C.) por Polignoto e que consiste em diluir as cores em cera derretida a qual é aquecida no momento de ser utilizada. Mais tarde Praxiteles a aperfeiçoou. Ficou em desuso até meados do séc. XVIII quando foi redescoberta por Gaylus e Bachelier. O vocábulo "encáustica" deriva do grego "egkaustiké" , que significa "queimado", "preparado com fogo".

Autora : Rosangela Scheithauer


EDUCACIÓN POR EL ARTE


Pesquisa : Internet - Sandra Waihrich Tatit






A MAGIA DA DESAPARECIDA ATLÂNTICA



* * aquarius.gemini * * Sandra Waihrich Tatit


A MAGIA DA DESAPARECIDA ATLÂNTICA


HISTÓRIA DA ASTROLOGIA E ASTRONOMIA
DAS ESCOLAS DE MAGIA DA DESAPARECIDA ATLÂNTICA , A CORRENTE DA SABEDORIA SAGRADA FLUI EM DIREÇÃO AO SOL NASCENTE PARA REGIÕES DA ÁFRICA CENTRAL ,E DE LÁ PARA A COSTA ,CRUZANDO O GOLFO PÉRSICO ATÉ A CALDÉIA .
EM SEGUIDA , DAS MARGENS DO SAGRADO EUFRATES E DAS PLANÍCIES DE SHINAR ,A CORRENTE REFLUI ( COMO SE ESTIVESSE EXAUSTA E BUSCASSE REPOUSO ) EM DIREÇÃO AO SEU LAR NATIVO, NOS MARES OCIDENTAIS .
HOUVE UMA INTERRUPÇÃO NA VIAGEM E ENCONTROU UM LUGAR TEMPORÁRIO DE POUSO, NO VALE MARAVILHOSO DO NILO ,MAS APÓS MODIFICAR LIGEIRAMENTE A APARÊNCIA E ADOTAR AS ROUPAGENS DE SEUS BEM DOTADOS PATRONOS , PROJETOU-SE DE NOVO PARA DIANTE , LEVADA PELO INQUIETO IMPULSO DA INICIATIVA EGÍPCIA ,AO LONGO DA COSTA DO MEDITERRÂNEO E DO MAR NEGRO , ATÉ O CÁUCASO E DAÍ PARA O LESTE .
SEGUNDO JÁ INDICAMOS ANTERIORMENTE ,PARA OS CÉUS SONHADORES DA ÍNDIA ...
QUANDO FICAMOS PENSANDO NA VASTIDÃO IMPONENTE E NA BELEZA INCONCEBÍVEL DOS MUNDOS CINTILANTES QUE JUNCAM O DOSSEL ESCURO DOS CÉUS DA MEIA NOITE ,COMO JÓIAS INCOMPARÁVEIS , SOMOS OBRIGADOS A ADMITIR QUE A CONTEMPLAÇÃO DO FIRMAMENTO BRILHANTE , COM MIRÍADES DE GALÁXIAS DE SISTEMAS ESTRELADOS E AMPLIDÕES DE INSONDÁVEL ESPAÇO ... CONSTITUI UMA ÁREA SUBLIME DO ESTUDO LUMINOSO DAS ESTRELAS ...
SOMENTE ENTÃO, É POSSÍVEL PERCEBER-SE UM POUCO DA UNIDADE ILIMITADA DO UNIVERSO ...
ENTRETANTO , PARA O ESTUDIOSO OCULTO DO FULGURANTE FIRMAMENTO DA URÂNIA , AS CONSTELAÇÕES CINTILANTES ,DE NOMES CABALÍSTICOS E FANTÁSTICAS HISTÓRIAS MITOLÓGICAS , OS BRILHANTES SÓIS DE TÃO DISTANTES SISTEMAS ASTRAIS E OS PLANETAS RADIANTES QUE PERTENCEM À MESMA FAMÍLIA SOLAR - COMO NÓS -POSSUEM UM INTERESSE MAIS PROFUNDO ... UMA MAGIA ESPECIAL QUE FASCINA E APAIXONA ...
TUDO EM TORNO DE NÓS ,EXCETO ISSO , APRESENTA UM ESTADO DE TRANSIÇÃO...
AO LADO DAS EFÊMERAS MODIFICAÇÕES PROPORCIONADAS PELA VOLTA DAS ESTAÇÕES ,A PAISAGEM AO NOSSO REDOR , MUDA DE ASPECTO ANUALMENTE ...
NA REALIDADE , TUDO EM TORNO DELA SE MODIFICA .
NÃO OBSTANTE ,CONTINUAM NO CÉU AS CRIAÇÕES MAGNÍFICAS ...
COM UM RÍTMO PERSISTENTE E IMUTÁVEL PRECISÃO...
AFETAM SUAS FORMIDÁVEIS REVOLUÇÕES CÍCLICAS , DIÁRIAS E ANUAIS ,EXIBINDO SEMPRE A MESMA LUMINOSIDADE ...
SEMPRE A MESMA ETERNA MAGNITUDE ...
***Continua próxima postagem ***
( " O DESTINO ESTÁ NAS ESTRELAS " )
SANDRA WAIHRICH TATIT
( Em : " Refletindo a Realidade " )
posted by SANDRA WAIHRICH TATIT at

0 Comments:
Post a Comment
Subscribe to Post Comments [Atom]
<<>
About Me

Name: Sandra Waihrich Tatit
Location: Santa Maria, Rio Grande do Sul, BR
ADVOGADA , PIANISTA , ESCRITORA E PROFESSORA . MINHA PROPOSTA É COMENTAR O LIVRO QUE PUBLIQUEI ,"UMA NOVA DIMENSÃO DA ARTE NA EDUCAÇÃO" ONDE PREGO A ARTE COMO UMA FORMA DE LIBERTAÇÃO DO SER HUMANO , UMA GRANDE BUSCA , UM FASCINANTE ENCONTRO . OS ARTISTAS SÃO AS ANTENAS DA RAÇA HUMANA , ELES AUSCULTAM E PRESSENTEM O PORVIR . NUMA OBRA DE ARTE , O EFÊMERO SE TORNA IMORTAL . A ARTE , UMA VIDA DENTRO DA PRÓPRIA VIDA QUE SE ETERNIZA PELO ESPÍRITO . PRETENDO ESCREVER SOBRE DIVERSOS TEMAS. ARTE, POESIA, POLÍTICA,CRÔNICAS,PROSAS POÉTICAS,VISO PREGAR A ARTE COMO UMA DAS FORMAS DE LIBERTAÇÃO DO SER HUMANO. UMA VIDA DENTRO DA PRÓPRIA VIDA QUE SE ETERNIZA PELO ESPÍRITO. A ARTE , UM GRANDE CAMINHO, UM GRANDE ENCONTRO . MINHA FRASE FAVORITA : "CESSA TUDO QUANTO A MUSA CANTA QUANDO UM PODER MAIS ALTO SE AGIGANTA." (Camões)
View my complete profile
Previous Posts
MANHÃ TÃO BONITA MANHÃ
A ASTROLOGIA E A ASTRONOMIA
PLANETAS

Subscribe toPosts [Atom]This is a paragraph of text that could go in the sidebar.
-->

Tuesday, April 17, 2007

A DANÇA COMO TERAPIA E HARMONIZAÇÃO INTERIOR








A Biodanza (Sistema Rolando Toro) é um sistema baseado na dança, música e situações de encontro em grupo como meios de produção de vivências harmonizadoras que estimulam a parte sã dos indivíduos e vão reorganizando suas respostas diante da vida. Esta atividade parece produzir efeitos favoráveis para a saúde e qualidade de vida dos idosos, trazendo alegria e bem-estar, melhorando funções vitais e facilitando a expressão de potencialidades latentes. Neste texto, apresentamos um relato de experiência da aplicação da Biodanza para pessoas idosas na UnATI-UERJ e registramos algumas reflexões resultantes dessa vivência. Palavras-chave: idoso; dança; terapia através da dança; qualidade de vida


A DANÇA DA VIDA
A dança foi para todos os povos, em todos os tempos, uma celebração através da qual o homem se afirmava como membro de uma comunidade que o transcendia. Os homens dançaram a guerra e a paz, a magia, a cura, o conhecimento, a arte e a religião. Na dança, o homem está inteiro, não há separação entre o domínio físico e psíquico, e, como a dança não comporta a mediação da palavra, expressa o indizível.
Os corpos dos bailarinos, uma vez em sintonia profunda com ritmos, cantos e melodias a eles se abandonam e se transformam. Esse poder deflagrador da dança sempre foi utilizado pelos povos, desde os primórdios da civilização. Nos rituais sagrados ou profanos, o despertar de emoções comuns em uma comunidade unida reforçava a integração grupal e mobilizava os integrantes frente aos desafios dos deuses, da natureza e de suas necessidades vitais.
A Biodanza tem sua inspiração nas origens mais primitivas da dança. É uma proposta para resgatar esse sentido de integração e união originais e fornecer recursos contra a solidão e fragmentação do homem contemporâneo. O prefixo "Bio" é derivado do termo Bios, que significa Vida, e a palavra Dança, segundo a concepção francesa, vem de movimentos seqüenciais plenos de sentido, que incluem gestos e expressão. Biodanza é, metaforicamente, a "Dança da Vida" (Trotte Filho, 1983).
O CRIADOR
Rolando Toro Arañeda é o criador da Biodanza. Psicólogo e antropólogo, nasceu no Chile em 1924. Ocupou a cátedra de Psicologia da Arte e da Expressão na Pontifícia Universidade Católica em Santiago e foi docente do Centro de Antropologia Médica da Escola de Medicina da Universidade do Chile. Começou suas pesquisas em 1965, como membro do Centro de Investigações Psiquiátricas do Hospital Psiquiátrico e como investigador adjunto na Penitenciária de Santiago. Nessa época, a partir de suas experiências com doentes mentais, elaborou um Modelo Teórico inicial com base em pesquisas científicas sobre respostas neurovegetativas a determinados movimentos. Seus estudos diziam de uma certa vinculação de determinados exercícios a ações reguladoras em nível visceral, com ativação do sistema simpático-adrenérgico ou do parassimpático-colinérgico. Toro afirmava que certos exercícios deflagravam vivências específicas cujos efeitos sobre a percepção de si mesmo e sobre o estilo de comunicação com outras pessoas eram altamente significativos.
Uma captação cognitiva da Biodanza é difícil; seria como explicar o que é amor ou a arte sem nunca tê-los sentido. A vivência é fundamental para que se possa apreender seu significado. Rolando Toro (1991) definiu a Biodanza como "um sistema de integração afetiva, renovação orgânica e reaprendizagem das funções originárias da vida baseado em vivências induzidas pela dança, música e situações de encontro em grupo". Segundo sua abordagem, integração afetiva significa o restabelecimento da unidade perdida entre percepção, motricidade, afetividade e funções viscerais. Renovação orgânica seria o restabelecimento da harmonia homeostática e reaprendizagem das funções originárias da vida como uma retroalimentação do comportamento e do estilo de vida com seus instintos conservadores básicos.
Rolando Toro trouxe a Biodanza para o Brasil em 1977. O nome inicial era Psicodança, mas, a partir de 1979, o nome oficial passou a ser Biodança, e hoje, após a criação da International Biocentric Foundation, está assegurada sua patente como Biodanza, na Europa, na América Latina e por onde se estender.
Poderíamos definir a Biodanza, em uma linguagem mais acessível a um público leigo, como um sistema de integração humano, não interpretativo, com base em movimentos corporais com música, danças e situações de comunicação em grupo. Seus fundamentos teóricos consideram que os exercícios estimulam vivências harmonizadoras, sentimentos, e reforçam os mecanismos naturais de auto-regulação, sendo portanto um agente significativo no combate ao estresse. Através da Biodanza são trabalhados simultaneamente mente e corpo: o homem como uma totalidade na sua relação com a espécie, a natureza e o cosmos. Não se trabalha sobre sintomas revolvendo a miséria humana, mas estimulando a parte sã dos indivíduos.
UMA ESTRUTURA UNITÁRIA
Movimento-música-emoção
O homem vitimado por males da civilização tem uma vida inautêntica e fragmentada. Pressionado por fatores sociais, políticos, econômicos e ambientais, vive em um estado crônico de tensões, tendo freqüentemente a saúde abalada por estresse, doenças psicossomáticas e neuroses. Mergulhado no caos, pensa uma coisa, sente outra e acaba agindo diferentemente; esse homem dissociado em suas funções vitais é o que poderia ser chamado de "o homem alienado de si mesmo". Uma das alternativas para os numerosos "doentes da civilização" seria a reintegração de suas diferentes funções orgânicas e psíquicas, restabelecendo sua coerência e unidade para fazer frente às pressões da existência.
A Biodanza é um conjunto teórico-prático, coerente, com base em ciências como a Biologia, a Antropologia, a Sociologia, a Etologia e a Psicologia. A eficácia de seus exercícios está enraizada na integração entre a música, o movimento e a vivência em um conjunto organizado, em que cada um dos elementos é inseparável da totalidade. Desta forma, suas partes estão dinamicamente conectadas de tal modo que a modificação de alguma produz uma mudança em todas as outras. O distanciamento semântico entre esta estrutura unitária constituiria a reprodução experimental da dissociação esquizofrênica em que percepção, motricidade e emoção funcionariam independentemente. Um critério para diagnóstico de níveis de dissociação seria a descrição do desajuste entre a música, o movimento e a expressão do bailarino.
O conceito de vivência pode ser definido como um instante vivido. Esta definição se refere a uma temporalidade aqui-agora. A vivência emerge no instante em que se está vivendo e tem uma força real que compromete todo o corpo. Pode ser evocada, mas nunca dirigida pela vontade.
A emoção e a vivência constituem o princípio regulador das funções neuro-vegetativas ativando ou moderando suas atividades. Além disso, induzem mudanças na regulação visceral, na percepção e nas diversas formas de comunicação humana onde não estão excluídas as funções cognitivas, a consciência e o pensamento simbólico que viriam posteriormente.
A indução freqüente de vivências através de exercícios de Biodanza reorganiza respostas diante da existência. Essa ação reguladora não se exerce sobre o córtex cerebral, mas sobre a região límbico-hipotalâmica, centro regulador das emoções. Através desse processo vivência-consciência se produzem mudanças existenciais com um novo tipo de aprendizagem para a vida, a partir dos núcleos afetivos.
A música
A música é indispensável na Biodanza, pois é o instrumento de mediação entre a emoção e o movimento corporal. Através de sua linguagem universal atinge a todos com sua influência e vai diretamente à emoção sem passar pelos filtros analíticos do pensamento. Não é em vão que algumas ditaduras as têm censurado, pois podem trazer à tona e exaltar sentimentos amortecidos ou acumulados e desencadear nos indivíduos reações imprevisíveis. As sinfonias de Beethoven foram proibidas em certos regimes de força pelo seu poder de exacerbar espíritos revolucionários e insufla-los à luta. As marchas militares, gerando passos fortes e decididos nos soldados, têm efeitos adrenérgicos e os mobilizam às lutas. Há grande variedade de músicas, assim como as de caráter religioso, tribal, erótico, euforizante e outras modalidades, que despertam nas pessoas emoções e sentimentos, além de estimularem ritmos diversos e a expressão individual e grupal. Conforme pesquisas de Toro, a música tem o seu poder deflagrador acentuado quando movimentos corporais a acompanham e respondem coerentemente aos estímulos, uma das bases de Biodanza.
Linhas de vivências
Os inúmeros estados de vivência foram classificados em conjuntos expressivos de potenciais genéticos bastante diferenciados. As linhas de vivências são os canais por onde há de circular a programação herdada em suas expressões vitais. São muitas, mas podem ser condensadas em cinco grupos: Vitalidade, Sexualidade, Criatividade, Afetividade e Transcendência. A repressão ou a expressão saudável desses impulsos inatos vai depender de fatores que incidem no decorrer da vida dos indivíduos inibindo ou facilitando a evolução. Estes fatores que atuam na existência são de origem socioculturais, religiosos, econômicos, ambientais, culturais e humanos, enfim, tudo aquilo que, de alguma forma, influencia e altera a vida das pessoas, no sentido positivo ou negativo. Os impulsos, como manifestações instintivas naturais, quando reprimidos, podem provocar dificuldades e patologias diversas. A sexualidade inibida, possivelmente vai provocar neuroses e disfunções sexuais. A repressão na linha da afetividade poderia levar a enfermidades psicossomáticas, psicopatias e depressão. A criatividade, derivada do instinto exploratório, quando anulada ou inibida pode provocar estereotipias, estagnação e mecanização. Estas contenções ocorrem também na área da vitalidade e transcendência. A hipocondria possível, a falta de ânimo, o cansaço injustificado, retratam uma vitalidade debilitada momentânea ou crônica.
A Biodanza não é ligada a crenças, religiões ou seitas, quando falamos em transcendência. Seria, sim, um impulso biológico para a preservação da vida e da natureza, como algo maior do que nós mesmos, uma totalidade da qual somos partes integrantes, onde tudo está ligado e relacionado ecologicamente. Nada revela tão bem esse sentido como a carta do cacique pele vermelha Seattle, do século XIX, ao então presidente dos Estados Unidos, Franklin Pierce, depois do governo ter dado a entender que desejava adquirir o território da tribo. Aqui transcrevo um pequeno trecho:
Tudo quanto agride a terra, agride os filhos da terra. Não foi o homem que teceu a trama da vida: ele é meramente um fio da mesma. Tudo que ele fizer à trama, a si próprio fará. (Ribas, 1994:165)1
Quando falta a transcendência, há egocentrismo, calculismo e indiferença à reservação da vida e da natureza. Estas são características marcantes em muitos políticos, empresários e cientistas que visam unicamente ao poder, indiferentes à sobrevivência da humanidade e a desequilíbrios ecológicos. Estão aí as armas nucleares e biológicas, os pesticidas e as guerras provocadas por ambições econômicas e uma lista interminável de males que refletem essa patologia.
Facilmente percebem-se, em uma sessão de Biodanza, as linhas de vivências dos alunos que estão reprimidas ou desorganizadas, observando seus desempenhos. Mas, com o tempo, vai havendo gradual superação das dificuldades e maior integração em diversos níveis, e o conjunto se harmoniza. A proposta de Rolando Toro (1991) é a de que muitos dos aspectos que tradicionalmente têm sido considerados da esfera psíquica podem ter sua origem biológica. São gerados nos íntimos processos celulares e ascendem por diferenciação à qualidade de impulsos, pulsões ou instintos, transformando-se, no homem, em vivências, emoções e sentimentos.
O grupo é essencial nos processos de mudança, porque induz a novas formas de comunicação e vínculos afetivos. A presença dos semelhantes modifica o funcionamento das pessoas em seus níveis orgânicos e existenciais. Por esta razão não poderia haver Biodanza solitária, pois vivemos em relação.
Um grupo pode ter um mínimo de oito pessoas até centenas delas, como é o caso de Espumoso, uma pequena cidade do Rio Grande do Sul, onde mais de trezentas pessoas fazem Biodanza semanalmente. É um grupo heterogêneo do qual participam famílias, professores e alunos, médicos e doentes, patrões e empregados, tudo com o apoio de seus dirigentes que cooperam com recursos materiais e operacionais. Basta um facilitador para esse tipo de trabalho e há o benefício na saúde e integração intergeracional de toda uma comunidade.
A Biodanza pode também ser aplicada em grupos específicos com características semelhantes como: idosos; crianças e adolescentes; gestantes; pessoas com dificuldades para estabelecer vínculos profundos, com dificuldades sexuais, em estado depressivo, insegurança, angústia, hostilidade, egocentrismo, carências afetivas, estresse, falta de motivação etc., e em grupos especiais de reabilitação existencial como doentes mentais, hipertensos, mastectomizadas e outros.
A Biodanza ajuda a resolver uma ampla diversidade de problemas e quadros clínicos, porque ativa funções gerais tais como a expressão da identidade, a comunicação afetiva e as funções integrativas do organismo.
A EXPERIÊNCIA NA UnATI-UERJ: BIODANZA PARA A TERCEIRA IDADE
A evolução biológica do ser humano desde o nascimento à velhice, em seu processo vital, é afetada por inúmeros fatores: políticos, sociais, profissionais, ambientais e outros, além da programação genética. Cada pessoa envelhece de maneira diferente e seu declínio psicobiológico é uma expressão de sua existência e estilo de viver integrados dentro de contextos maiores, que os afetam continuamente. As circunstâncias que incidem na história pessoal de cada um podem causar direta ou indiretamente enfermidades ou distúrbios diversos. Esses problemas se acentuam pela solidão e abandono social a que se vêem relegados a grande maioria dos idosos após a aposentadoria ou a fragmentação familiar.
O processo de envelhecimento como um todo é uma espécie de reação em cadeia na qual uma mudança adversa pode desencadear outras reações, contribuindo a um declínio mais acelerado na velhice. A reabilitação ou a prevenção de males geriátricos deverá ser pensada também como um processo unitário que abrange níveis orgânicos, motores, afetivos, intelectuais e sociais (Magalhães, 1979).
Levando em conta os fatores que afetam os indivíduos na Terceira Idade e para que eles preservem o maior tempo possível sua autonomia e bem-estar, novas alternativas estão sendo utilizadas pela Gerontologia e Geriatria. Entre outros recursos, a UnATI-UERJ estabeleceu, em suas atividades, um curso ministrado pela autora, desde 1993: Biodanza: um encon tro com a vida. Este título, poeticamente falando, corresponderia a uma busca de expansão existencial e a possibilidade de encontrá-la ainda que na velhice. O objetivo final da Biodanza para a Terceira Idade é produzir modificações na qualidade de vida dos idosos, melhorando funções e facilitando a expressão de potencialidades latentes.
Depoimento de Rolando Toro sobre suas experiências com a Terceira Idade:
A nossa experiência com distintos grupos de idosos demonstra que o processo de envelhecimento é parcialmente reversível. Não só a deterioração se detém, como um grande número de funções podem ser reabilitadas no nível motor, psicossomático e nos padrões de resposta emocional e intelectual. Os fatores mais importantes no processo de reabilitação são os de caráter afetivo. Esta afirmação não pode parecer estranha se pensarmos que a gênese da inteligência, de acordo com Piaget, está fundamentada em primordiais estruturas afetivas e no processo de formação da identidade. Justamente o ancião experimenta uma perda violenta de suas relações afetivas dentro de uma sociedade que o rechaça, e pela desvalorização e perda de sua identidade como ser humano. Esses dois processos o derrubam na insanidade, na desorientação e na falta de motivação para viver; suas funções intelectuais concomitantemente se vão paralisando. (Toro, 1991)
Os exercícios de Biodanza para idosos na UnATI-UERJ são orientados com a finalidade de equilibrar funções psicológicas, ajudar a recuperação de habilidades motoras, melhorar funções respiratórias, eliminar tensões, rigidez muscular e sintomas psicossomáticos, restabelecer vínculos sociais, reforçar a confiança em si mesmo, estimular a harmonia e plenitude interna, melhorar o estado de ânimo, facilitar a comunicação e possibilitar o acesso à realidade.
METODOLOGIA
Para atingir os objetivos propostos, contamos com um repertório de mais de 400 exercícios, com músicas criteriosamente selecionadas de acordo com os resultados que pretendemos obter. Alguns movimentos da Biodanza são variações ou modificações de exercícios já existentes em outras atividades como seqüências de Tai Chi Chuan; outros se inspiram em ritos e cerimônias de povos primitivos, nas danças contemporâneas ou mesmo na ginástica tradicional. A maioria, porém, são atividades específicas da Biodanza, frutos de muitos anos de experiência em relação a seus efeitos e vivências evocadas (Garaudy, 1980; Katz de Armosa, 1981).
A carícia é um dos instrumentos fundamentais do sistema e, segundo Toro, induziria mudanças em nível orgânico e existencial, assim como exercícios de transe, ambos com efeitos reparadores sobre o desgaste orgânico.
Os critérios de seleção para os movimentos corporais utilizados são: os que estimulam potenciais de integração corpo-mente, comunicação, criatividade, arquetípicos e de sensibilidade. Em todos esses exercícios, são utilizados elementos essenciais de música e cantos para induzir estados emocionais, ativar processos psicossomáticos e estimular o contato interpessoal. Na seleção, eliminam-se as atividades que provocam fadiga e esforço, as de efeitos dissociativos e as que reforçam o hieratismo. É fundamental que os movimentos corporais provoquem bem-estar, pois através deles são ativadas emoções – que, por sua vez, dão origem a intensas vivências integradoras, tais como alegria, harmonia, prazer sinestésico, afeto, sensualidade etc. Cada sessão de Biodanza é estruturada como uma unidade coesa; ainda que haja algum imprevisto, esse sentido de unidade não deve se perder.
A sessão de Biodanza é iniciada com uma abordagem teórica, de acordo com os objetivos fixados para a aula. Podemos também tomar como ponto de partida depoimentos de alunos ou o interesse especial do grupo por determinado assunto, aonde há espaço para discussões e esclarecimento de dúvidas. Para exemplificar, alguns dos temas abordados durante o semestre foram: estilos de vida, a sexualidade na terceira idade, criatividade existencial, estresse, a beleza e saúde na terceira idade, com orientações práticas para melhorias na qualidade de vida e nas questões existenciais. Após essa etapa, segue-se a parte corporal integrada a sentimentos e emoções.
Uma sessão comumente consta de exercícios que estimulam o ritmo, a integração motora, a expressividade, a fluidez, a criação e a comunicação. Há danças individuais, em pares, trios e em grupo, sempre com músicas clássicas ou populares. Eventualmente utilizamos exercícios de corpo-som e melodias, coros polifônicos e de criação poética. As sessões semanais são de aproximadamente duas horas e as aulas se prolongam por um ano. O número de participantes em cada turma fica entre 30 e 50.
A técnica da Biodanza dentro de sua ortodoxia e coerência teórico- operatória não tem contra-indicações. Qualquer pessoa pode fazê-la, beneficiando sem riscos sua saúde e existência.
O facilitador de Biodanza precisa ter nível universitário, alguns anos de vivência em um grupo regular e formação específica mínima de quatro anos, para adquirir conhecimentos profundos sobre o processo que serão aliados à sensibilidade e empatia.
OS ALUNOS
Os idosos aproveitam a Biodanza desde a primeira aula, referindo sentimentos de alegria e prazer. Após algumas semanas, eles já mencionam efeitos benéficos e desde então começam a descobrir o poder da dança em seu significado mais profundo. São os encontros referidos como prazerosos, nos quais são estimuladas as liberdades de sentir, de expressar suas emoções, sua identidade e são valorizados sentimentos de plenitude e alegria. Acreditamos que a auto-estima é reforçada pela capacidade de se sentirem vivos, criando e percebendo em suas vidas maiores possibilidades para assumir sua própria evolução. Quanto às emoções de raiva ou medo, por exemplo, podem ir se diluindo canalizadas e transmutadas através de exercícios de criatividade.
As transformações internas precedem a sua expressão. É bastante comum os alunos se surpreenderem com alguma reação saudável e inesperada que provavelmente se encontrava inibida. É o que o indivíduo demonstra sentir. Aquele que não sabia expressar o seu amor e um dia se surpreende manifestando-o através de um abraço afetuoso ou gestos protetores. É o sujeito medroso e tímido que se percebe enfrentando situação com mais calma e coragem uma situação desafiadora. Confiamos que a própria consciência da sua identidade incomparável, singular e única lhe assegura um lugar no anonimato das massas e o leva a reconhecer seu próprio valor com suas funções, insubstituíveis.
Uma das mudanças que pode ocorrer através da Biodanza é a descoberta da "Poética Corporal". Seria um corpo que se expressa também na velhice, não através da rigidez e das mazelas, mas um corpo integrado, sensível, capaz de emocionar-se, sentir prazer e se expressar coerentemente. A poética corporal independeria da idade, de níveis sociais e culturais, dos artifícios do consumo e dos modismos; seria a coerência estética do corpo com a emoção e a sensibilidade. Está nessa congruência saudável uma forte carga expressiva que comunica e mobiliza os espectadores. Temos como exemplo a Ala das Baianas,2que tem o poder de impressionar as platéias com sua dignidade e graça. Outro exemplo: uma das figuras mais bonitas e impressionantes que já sensibilizaram a autora foi a de um cacique de uma tribo do Xingu. Teria talvez mais de 70 anos. Embora quase maltrapilho, a sua postura e dignidade era a de um rei ou de um papa, irradiando ao mesmo tempo serenidade, sabedoria e humildade, em uma imagem inesquecível e comovedora. Na transparência de sua imagem sentia-se a sabedoria ancestral de um povo, sua árdua sobrevivência e, sobretudo, sua dignidade.
Sempre acontecem nas aulas momentos de grande poesia e beleza, quando a sensibilidade e os afetos dos dançarinos se expandem espontaneamente pelos movimentos sem teatralidades ou pretensões. Os corpos assim tomados pela música e emoção passam uma mensagem transcendente que nos toca e contagia, a linguagem da dança se faz clara aos nossos sentidos como uma expressão total de cada ser, que transcende os discursos e as palavras.
O prazo de um ano em um grupo de Biodanza bem estruturado parece suficiente para favorecer a elevação do nível geral de saúde e qualidade de vida dos participantes idosos. Entretanto, há certos tipos de problemas que necessitariam de mais tempo para serem resolvidos e a continuidade num grupo seria benéfica. Em uma instituição como a UnATIUERJ não haveria condições de prolongar esses períodos, uma vez que a procura é muito grande e os espaços e horários são limitados, porque há outros cursos programados. Em cada semestre, são oferecidos dois módulos de Biodanza: um para principiantes e o outro para os que têm alguma experiência. Os alunos ficam bastante preocupados com o término do segundo período, temendo que os benefícios colhidos se anulem pela falta de vivências, mas entendemos que essas são transformações que se integram a eles e vão se estendendo às suas vidas. As transformações advindas de uma técnica como a Biodanza não são impostas por regras, treinamentos mecânicos e padrões de conduta; acreditamos que se processam pela dissolução suave de bloqueios e pelo resgate de uma integração saudável nos múltiplos aspectos de um indivíduo. Uma forma de dar continuidade para a Dança da Vida seria, após a integração de suas conquistas, estendê-las ao cotidiano, buscando a construção de situações de afeto e solidariedade.
Os movimentos, a expressão, o ritmo, a fluidez, o engajamento com os outros e a entrega às próprias vivências nos esclarecem simultaneamente sobre os estados interiores dos alunos e suas formas de agir. A imagem em movimento revela a sua natureza numa verdadeira síntese existencial de vitalidade ou depressão, de falta de motivação, hipertrofia do ego, rigidez, desconexão com a realidade etc.; é a sua leitura, incluindo gestos e expressão, que nos permite fazer diagnósticos e constatar a evolução individual e grupal. Também anotamos ocorrências significativas em aula, ouvimos relatos, juntamos depoimentos escritos e no fim de cada período avaliamos os resultados com os alunos. São respeitados os limites de cada um, os seus ritmos de desenvolvimento, assim como são enfatizados todos aspectos positivos da sua evolução.
Segundo a Biodanza (Sistema Rolando Toro), consideram-se resultados positivos para as turmas de Terceira Idade as transformações de acordo com as linhas de vivências, que poderiam servir de referências num processo evolutivo. À medida que vai havendo uma liberação de padrões limitadores e repressões, começam a se manifestar melhorias na saúde, comunicação e na própria qualidade existencial como um todo: no campo da vitalidade, há indicações de aumento da resistência física, diminuição dos sintomas psicossomáticos, regulação da pressão arterial, diminuição da tensão e rigidez motora, maior equilíbrio neurovegetativo, melhora da capacidade respiratória, elevação da qualidade da saúde geral. Quanto à afetividade, temos observado melhoria de comunicação, generosidade e preocupação em ajudar aos demais, demonstrações de afastamentos a preconceitos e discriminação. No âmbito da sexualidade, encontramos relatos de aumento da resposta sexual e de redução de preconceitos sexuais. No espaço da criatividade, nossas experiências têm apontado no sentido do fortalecimento da coragem existencial, envolvimentos artísticos e criativos, além do aumento da flexibilidade e da capacidade para mudanças. Finalmente, na transcendência parecem revelar-se sentimentos de harmonia e plenitude interna.
Como professora da UnATI-UERJ, em um período de sete anos tenho registrado relatos de dezenas de alunos sobre efeitos da Biodanza nas suas vidas e saúde. A maioria refere sentir-se mais feliz, com melhorias nas dores articulares, depressão, angústia, no controle da pressão arterial. Os participantes parecem mais alegres e comunicativos com a Biodanza: seus relacionamentos familiares são relatados como mais tolerantes e afetuosos e, em casos de agressão e maus-tratos, passaram a dar limites às opressões. Manifestações de maior facilidade para expressar emoções e sentimentos, dar e receber carícias e conviver com diferenças estão presentes em suas falas. A preocupação com o corpo parece mais presente não só em relação à saúde em si, mas também à aparência, assim como se tornar mais elegante e atraente, desde o caminhar até suas posturas e expressão. Manifestam-se como mais confiantes em si mesmos e valorizando- se mais como pessoas. Grande parte dos alunos exprime grande interesse pela sexualidade, não só no esclarecimento de dúvidas, mas também pelo desejo de encontrar parceiros, no que são encorajados. Apreciam muito os exercícios que estimulam a sensualidade e seus efeitos rejuvenescedores. Demonstram dar maior valor à expressão própria e potencial criativo, seja em atividades rotineiras, artesanais ou artísticas e na participação comunitária. Referências a um maior respeito e harmonia com a natureza, com os outros e consigo mesmo são freqüentes.
Selecionamos alguns trechos de depoimentos de alunos em relação aos efeitos das vivências, cujos resultados coincidem com os objetivos de nosso projeto.
Como diz a música: ‘Viver e não ter a vergonha de ser feliz...’, é assim que sinto a Biodanza, que revelou para mim uma nova maneira de sentir a vida. Sem temor, com alegria, sabendo dizer" não "na ocasião certa, sabendo dar e receber sem complexos e culpa, e tirar das adversidades as coisas boas e lições que ela contém. Assim eu compreendo a vida antes e depois da Biodanza. ( J., 69 anos)
Com rugas e cabelos brancos, aposentada após 30 anos de trabalho, eu achava que a vida daí para frente seria monótona. Quando comecei a fazer a Biodanza, tudo ficou diferente. Foi se transformando a minha angústia, a tristeza e o medo foram substituídos pelo prazer de aprender, realizar, participar e dançar sem sentir medo da vida. Aumentei o meu potencial de autoestima, confiança e personalidade, deixando para trás tristezas passadas. Hoje tenho energia interna, fé e esperança. (E., 64 anos)
Tenho problemas de coluna (artrose, escoliose e osteoporose), razão pela qual sinto muitas dores nas costas. Apesar desses problemas, quando faço os exercícios de Biodanza, e pratico todos, não sinto dores nem cansaço. (H., 81 anos)
A Biodanza foi para mim uma estrela que surgiu na minha vida. Biodanza é amor, carinho, paixão, ternura, sexo, sensualidade, expressão do corpo, suavidade, carícias, paz, tranqüilidade e muito mais que não sei como explicar. O importante é o que ando sentindo desde o momento que começamos a participar dessa dança. (D., 65 anos)
Na Biodanza, aprendi a conhecer cada movimento do nosso corpo através da música. Criamos gestos que traduzem nosso sentimento, acordando dentro de nós aquilo que estava dormido por muitos e muitos anos. Aí despertamos com alegria para a vida, passamos a dar mais valor a tudo aquilo que está a nossa volta e daí vem a felicidade de saber que cada um de nós tem a sua grande importância na vida, dentro do seu "espaço". (C., 70 anos )
Depois que comecei a fazer Biodanza, eu melhorei da coluna e não sinto mais as dores que sentia antes quando andava e subia no ônibus, e também estou mais animada. O meu ortopedista me achou muito bem. (M., 76 anos )
Quando comecei a fazer Biodanza, me sentia sem objetivos. Tudo parecia adormecido, pensava que estava velha, mesmo. A Biodanza me transformou e mudou muito em mim, tudo passou a funcionar bem. Agora me sinto uma criança, cigana, poeta e guerreira. (J., 68 anos )
Antes de participar da Biodanza mesmo tomando remédio minha pressão arterial chegou a 21 x 11. Atualmente, mesmo descuidando do remédio, tenho verificado periodicamente a pressão arterial e a mesma tem estado em torno de 13 x 8. (L., 67 anos)
É a Dança da Vida e todo nosso corpo com essa emoção... Conseguimos fazer coisas maravilhosas que nem tínhamos consciência de que sabíamos fazer. É a identificação com o grupo, é a aceitação serena dos nossos semelhantes, é um turbilhão de sentimentos que vamos deixando escapar... (A., 66 anos)
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Este texto corresponde aos primeiros registros de minha experiência de sete anos com a Biodanza para a terceira idade na UnATI-UERJ. Os relatos dos participantes têm indicado resultados favoráveis que reforçam minha confiança nos procedimentos que adotei. Entretanto, meu espírito crítico impele-me a reflexões mais criteriosas. Podemos pensar, por hipótese, que os idosos que freqüentam esse programa para a terceira idade certamente procuram-no movidos por alguma necessidade anterior, por alguma busca que poderia caracterizá-los como pessoas com "pré-requisitos" facilitadores para a mudança, desejosas mesmo de transformação. E a Biodanza estaria cumprindo um papel semelhante ao de outras atividades que resultariam em relatos semelhantes aos que encontramos. Várias dessas pessoas idosas participam de outras atividades oferecidas na UnATI e em outros campos da vida, e os efeitos que registrei e atribuí à Biodanza certamente são também conseqüências dessas outras vivências, uma vez que não há como estabelecer relações de causa e conseqüência para cada uma dessas atividades em separado. Até onde vai a participação da Biodanza nas transformações que estariam se processando nessas pessoas?
Os alunos que freqüentam a UnATI-UERJ caracterizam-se, em sua maioria, por um padrão elevado de realização de atividades da vida diária. Estariam estas perspectivas otimistas relatadas também presentes em outros grupos de idosos, talvez mais debilitados ou menos disponíveis para reorganizar suas vidas?
Posso ainda considerar a possibilidade de que estes relatos tão marcadamente favoráveis correspondam, em algum grau, a demonstrações de assimilação dos conteúdos abordados nas atividades; poderiam também representar, de alguma maneira, tentativas de manutenção do vínculo com a atividade que se encerra; trariam também em seu interior formas de expressar gratidão ou outros sentimentos semelhantes como retorno, retribuição a professora percebida como dedicada em seu trabalho de busca de caminhos para a reconstrução dessas vidas ansiosas por novos rumos?
Pergunto-me, ainda, se não haveria pontos negativos nessas atividades que os idosos estariam eventualmente omitindo, de forma deliberada ou inconsciente?
Os registros guardam um caráter bastante preliminar e necessitam de aprofundamento posterior. Ao mesmo tempo, dado fato de que estudos sistemáticos no campo da Biodanza, especialmente para pessoas idosas, são raros, acredito que a experiência relatada venha a se constituir em contribuição para aqueles, que como nós, ainda não contam com respostas mais sólidas para os questionamentos que enfrentamos quotidianamente, mas que trazem da vivência hipóteses que indicam ser a Biodanza um caminho a ser explorado.

Autora do texto : Thais de Azambuja

*Thais de Azambuja é artista plástica, arte-educadora, facilitadora didata em Biodanza pela International Biocentric Foundation e Professora da UnATI/
UERJ em Biodanza e na Oficina de Criação para Terceira Idade.
1A autora informa sobre a origem da carta, ao transcrevê-la: "Tradução do texto considerado autêntico da carta do chefe Seattle que, em 1855, respondeu à proposta dos Estados Unidos de comprar a terra dos índios. O texto procede da UNEP-Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente." (N. da Editora Executiva).
2A ala das baianas é um componente tradicional no desfile das escolas de samba no Brasil, muito valorizada pela beleza plástica de suas fantasias e dança e por ser composta de mulheres idosas em sua maioria.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
ARAÑEDA, Rolando Toro. Teoria da biodança: coletânea de textos. [S. l.] Associação Latino-Americana de Biodança, 1991. t. I, II , III.
GARAUDY, Roger. Dançar a vida. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980.
KATZ DE ARMOZA, Marcela. Técnicas corporales para la Tercera Edad. 1.ed. Buenos Aires: Paidós, 1981.
MAGALHÃES, Dirceu Nogueira. A intervenção social da velhice. 1. ed. Rio de Janeiro: Papagaio, 1979.
RIBAS, Ângela. Biodança: uma proposta para a vida. Brasília: edição própria da autora, 1994, p.165.
TROTTE FILHO, Francisco. Fundamentos básicos em Biodança; sistema Rolando Toro. Rio de Janeiro: Instituto de Biodança do Estado do Rio de Janeiro, 1983.


ABSTRACT
The Biodanza is a system based in dance, music and meetings where the harmonious existence productions, such as affection, self-confidence, sensuality, pleasure and creativeness, are facilitated. All of that reinforce the individuals’ health areas and reorganize their answers toward life. Since the beginning this discipline produces joy and well-being. Also produces good effects in senior citizens health and life quality, facilitating the expression of hidden potentials. Keywords: aged; dance; dance therapy; quality of life.